Tratar Tricotilomania em São Paulo

Pergunta:

Tenho uma filha de 1 ano, ela arranca os cabelos desde os três meses, recentemente encontrei cabelo nas fezes, o que me alertou para o fato dela estar comendo os cabelos. Ela nasceu bem cabeluda, mas já com os cabelos bem ralos de tanto arrancar, uma falha enorme.

 

Gostaria de saber se há um causador para este tipo de mania, se corro algum tipo de risco e se há uma solução; por favor me ajude, não sei o que fazer.

Luva já tentei mas ela não consegue dormir. Enrola os cabelos no dedinho e chupa dedo com cabelo.

Resposta:

Num bebê de 1 ano, comportamentos repetitivos como o descrito (puxar o cabelo, enrolar no dedinho, etc.) estão muito provavelmente ligados a rituais de auto estimulação.

Deve-se tentar trocar a ação auto estimulatória (chupeta, ursinho, algo para esfregar o nariz, etc.).

Enfim, você deverá encontrar algo para seu bebê que lhe dê tanto prazer quanto arrancar os cabelos, para que ele substitua o ato. Ainda não podemos falar em Tricotilomania.

Atenciosamente, Dra. Susan Mondoni.

 

Pergunta:

Minha filha tem hoje 4 anos e desde os 8 meses puxa cabelo e enrola no dedo e chupa. A pergunta pode ser parecida com outra, mas é que de 1 a 3 anos passamos por Psicólogo e nada!

Luva, gel e óleo nos cabelos, cortar mais curtos, paninhos (cheirinho), entre outras tentativas não adiantaram.

Estou confusa e não sei o que fazer.

Gostaria que vocês me dessem uma alternativa, o profissional mais adequado, etc.

Moro em Mogi das cruzes-sp, c tiver 1 amigo d profissão aqui para me indicar...

 

Pergunta:

Tenho uma filha de 2 anos que tem sintomas da Tricotilomania e gostaria de saber mais sobre esta doença. Primeira vez que escuto fala nesta doença por isso gostaria de saber como é com criança pequenas?

Resposta:

Prezada Carmem, existem algumas medicações que controlam a Tricotilomania, mesmo na idade da sua filha.

Procure um Psiquiatra infantil. Não conheço ninguém em Mogi, mas, como o tratamento não é semanal, muitos pacientes inclusive de sua cidade acabam se organizando e vindo para São Paulo.

Atenciosamente, Dra. Susan Mondoni.

 

Pergunta:

Minha filha sofre de Tricotilomania desde os 11 anos, hoje está com 16 anos.

Faz tratamento com uma Psiquiatra há mais ou menos 6 meses, tomando o remédio chamado Efexor XR 150, mas não estou vendo resultado positivo.

Gostaria de saber sua opinião sobre o que fazer.

Resposta:

Depois de 6 meses? Com certeza mudar de medicação, pois se o Efexor não ajudou em 6 meses é porque não vai ajudar.

 

Pergunta:

Sou uma adolescente de 16 anos prestes a fazer 17. Desde os 11 anos eu comecei a apresentar sintomas de Tricotilomania, mas eram bem menos frequentes. Porém aos 14 anos comecei a arrancar os fios descontroladamente e não parei mais tanto que uso aplique.

Até o começo deste ano consegui esconder de todos, até quando minha mãe viu áreas totalmente falhas e grandes na minha cabeça, ela se desesperou e aí sim resolveu me levar ao médico.

Estou tratando com Psiquiatra que me receitou Antidepressivo (Amitriptilina), sempre que procuro informações e converso com a Psiquiatra, é mencionado muito a questão da Depressão, eu não sou depressiva (pelo menos acho que não).

Durante todos estes anos ninguém percebeu que tenho algum problema e se referem a mim como alegre etc.

É algo tão intenso que cada fio é selecionado, mal consigo estudar (estou em fase de vestibular) porque acabo me distraindo, já tentei bater palmas, apertar as mãos, procurar alguém mais próximo, morder lápis, mas nada, parece que eu não quero parar.

Esse é como se fosse um lado oculto e obscuro da minha vida.

Gostaria de saber se é possível ter Depressão mesmo mantendo vínculos afetivos (amizade, família) estáveis ou conseguir escondê-la de outras pessoas porque eu tenho autocontrole sobre minhas emoções e o que me escapa é falar desse assunto sinto muita vontade de chorar me sinto péssima, mas quando este sentimento passa é como se bloqueasse o problema e sigo a vida normalmente.

Resposta:

Uma menina não precisa sofrer de nenhuma Depressão para ter Tricotilomania.

Também não precisa ser psicótica.

No entanto, os melhores tratamentos são com Antidepressivos e/ou Neurolépticos (Antipsicóticos), combinados com Psicoterapias específicas.

Como você está vendo, a Tricotilomania é extremamente teimosa para passar. Não desista do tratamento.

Amitriptilina é apena um dos muitos Antidepressivos, na verdade nem é de primeira linha para tratamento de Tricotilomania.