Tricotilomania em crianças e adolescentes

Pergunta:

Olá, tenho uma filha com 16 anos que é ansiosa e arranca os cabelos desde pequena, agora está fazendo tratamento com uma psicóloga e está se controlando mais para arrancar menos cabelo, só que com isso ela piorou da ansiedade e fica irritada mais facilmente, tendo crises como falta de ar com palpitação e boca seca, isso acontece só de vez em quando e mais na TPM. Levei ela num psiquiatra e ele receitou Paroxetina 30 mg, Rhadiola rósea 200 mg, Alprazolam 2 mg, Prometazina 26 mg e Quetiapina 75 mg.

Achei muita coisa, ele falou que se fosse dar um de farmácia talvez pela idade dela não conseguiria tirar depois.

Já a psicóloga acha que no caso dela a Fluoxetina já ajudaria.

O que o doutor acha?

Resposta:

Tricotilomania é bem difícil tratar, mas ainda bem que sua filha começou a tratar nem cedo, as chances de se livrar da Tricotilomania são muito maiores.

Com relação a essa quantidade de medicamentos, não seria ético eu opinar, mas sempre se deve tentar tratar com a menor variedade possível de remédios.

A Fluoxetina pode ser uma boa opção também.

 

Pergunta:

Dr. Rubens Pitliuk, venho através deste este e-mail pedir orientações se possível a uma mãe que não sabe como agir com um filho que tem Tricotilomania. Há 1 ano e meio eu venho vendo meu filho arrancar todos os cabelos do cílios dele. No começo achava que era uma coisa passageira, nem sabia que existia essa doença, mais ao longo do tempo fui percebendo que não era normal e que ele não conseguia mais parar, particularmente muito era muito frequente antes de dormir.

Muitas vezes tive que dormir com ele, eu o abraçava por traz e ficava segurando suas mão até ele adormecer.

Ele chegou também bem no começo tirar um pouco do cabelo dele atrás bem onde fica aquele moinho na cabeça, mas depois ele parou de tirar dali e ficou só nos cílios.

Mas meu desespero maior veio essa semana quando observei que uma das sobrancelhas dele estava começando a diminuir. Já procurei psiquiatra aqui, mas não atende crianças. Moro no sul de Minas Gerais e aqui não tem tantos recursos nesses atendimentos. Essa semana vou ver se consigo um psiquiatra aqui pela região.

Mas o que eu queria saber do senhor é como eu como mãe devo agir e o que da minha parte, tirando procurar os tratamentos, como devo me posicionar diante disso, o que posso fazer pra ajudar meu filho no dia-a-dia, como eu posso ajudá-lo a superar esse momento.

Ele tem 9 anos, esse ano coloquei ele na natação porque achei importante ele ter atividades pra fazer. Sabe eu choro todos os dias pensando o que vai acontecer, fico com medo dele se motivo de piada na escola e que isso venha piorar ainda mais.

Desculpa incomoda-lo, achei seu e-mail em um site bem esclarecedor sobre assunto. Creio que o seja muito ocupado mais se puder responder meu e-mail apenas me orientando qual a maneira melhor de agir já vou me sentir mais forte e confiante em seguir em frente. Não tenho pessoas pra compartilhar sobre o assunto pois ele não entendem direito. Obrigada pela atenção! Que Deus lhe abençoe!!!

Resposta:

Casos de crianças com Tricotilomania são muito angustiantes para os pais, pois em geral estas crianças não conseguem verbalizar o que sentem ou o que está acontecendo com elas.

Então, é importante que você tente estabelecer um canal de diálogo com seu filho, questionando-o sobre o que poderia estar acontecendo (emocionalmente falando) para que este comportamento ocorra.

Também é importante chamar-lhe a atenção quando ele estiver arrancando os cílios, para que ele perceba o que está fazendo e pare.

Dra. Susan Mondoni.