Arrancar os cabelos traz sensação muito boa, por isso o tratamento é tão difícil.

Tratar Tricotilomania em São Paulo

Pergunta:

 Acredito que como a maioria das pessoas que tem tricotilomania, estou na fase de estar cansada de tanta tentativa, medicação, terapias, etc.

Não nego que há resultados, mas eles são limitados (pra mim).

Esse mês eu considerei em raspar meu cabelo todo, mas devido ao trabalho e outras circunstâncias, achei que não seria uma boa ideia pela quantidade de explicações que teria que dar, mas com certeza conseguiria dar um tempo nessa compulsão que me consome.

Baixei inúmeros artigos sobre o tema, na esperança de ver algo que possa ser minha saída, procurei na internet, pensei muito sobre o assunto e algo me ocorreu.

Na verdade eu nem lembro em qual altura me ocorreu, mas vi que utilizam a técnica para outras finalidades.

No meu caso, o que me atrai é a sensação/dor no ato de arrancar e eu pensei: “se não tivesse sensibilidade provavelmente eu não estaria nessa agora.

Resumindo, minha pergunta é: será que aplicação de Botox me ajudaria?

Acha muito absurda minha ideia?

Vi que o pessoal usa para quem tem transpiração excessiva, se houver perda de sensibilidade é possível que tenha algum efeito, não é?

Obrigada Dr., e desculpa o desabafo.

Resposta:

Não conheço nenhuma literatura sobre Botox e Tricotilomania.

O tratamento pode ser difícil mesmo, mas é possível.

Conforme o paciente se trata com antidepressivos, Neurolépticos, TCC e existem alguns relatos de bons resultados com N-acetilcisteína.

Você escreve o que a maioria das meninas tricotilomaníacas escreve: arrancar os cabelos traz uma sensação muito boa, por isso o tratamento é tão difícil.

Mais ou menos como em Compras Compulsivas, é difícil querer abrir mão desse prazer.

Não desista, faça uma lista bem detalhada dos tratamentos, nomes does medicamentos, doses, tempo que tomou.

Isso vai facilitar a tomada de decisões do próximo médico.