Tratar TDAH com Ritalina, Ritalina LA, Concerta, Metilfenidato

Tratar TDAH com Ritalina, Ritalina LA, Concerta, Metilfenidato

Pergunta:

Vamos ao que interessa: também tenho TDAH, na verdade nem sei se tenho mesmo rsrs, a questão é: sempre fui um aluno medíocre (média 07) apesar de me matar de estudar!!! Sempre estudei (isso desde o ensino fundamental) o dia inteiro e continuei assim na faculdade, mas nunca conseguindo me destacar; enfim sempre fui um medíocre, até que vi relatos de que o Metilfenidato melhora a inteligência, raciocínio. Enfim, consegui um Psiquiatra que me receitasse, aí realmente foi maravilhoso, meu cérebro entrou em outro nível de excelência, tanto que fui aprovado em um concurso público entre os 10 primeiros colocados!!!

Algo que sem o remédio jamais conseguiria, por ter uma inteligência medíocre... até conhecer o Metilfenidato, não que ele faça milagres, porque continuo estudando o dia todo, mas ele me permitiu igualar com os melhores, e sempre quis estar entre os melhores, apesar de (biologicamente) meu cérebro não me permitir isso; mas o metilfenidato me deu essa possibilidade.

Agora vamos aos poréns: já tomo Concerta 54 mg há 5 anos. Vou tomar posse agora em junho, mas queria continuar estudando pra outros concursos, e sei que meu trabalho sem o concerta seria muito ruim também.

Enfim: to pensando em nunca mais parar de tomar... é possível tomar concerta há 10/20 anos direto (só parando no fim de semana) o que acha? Será que sou dependente?? (Não químico porque já fiquei dois meses direto sem tomá-lo), mas será que sou dependente dele para sempre para não termos uma vida medíocre?? O que acha?? Teria problema em tomar para sempre? Abraço. 

Resposta:

Se você não tiver alterações nos exames de sangue nem no Eletrocardiograma, provavelmente não tem problema em tomar Ritalina, Concerta, Ritalina LA por anos, pois esse medicamento existe há quase 70 anos e muita gente tomou por décadas.

O caso é que você provavelmente não vai precisar por tantos anos nem por toda a vida, pois a tendência do TDAH é melhora com a idade, principalmente depois dos 35 anos.

Além disso, na profissão geralmente nos concentramos mais no que gostamos e aí é mais fácil manter a atenção, enquanto que na época de estudos precisamos prender matérias que não gostamos ou que não temos interesse e aí manter a atenção é muito mais difícil.

 

Pergunta:

Tomo Ritalina LA de 10, a medica pediu para passar para Ritalina LA de 20, só que e muito cara para mim. Quero saber se tem algum problema eu continuar com a Ritalina LA de 10 e complementar com a Ritalina de 10, tomando de manhã a Ritalina LA de 10 junto com a Ritalina de 10 formado 20 e na hora do almoço eu tomo a Ritalina de 10.

Por que caso eu esqueça de tomar a Ritalina 10 do horário do almoço, pelo menos eu fico com a Ritalina LA 10 na parte da tarde e economizo um pouco e não fico sem o medicamento. Pode ser feito isso?

Resposta:

Provavelmente teu médico não terá nada contra você associar Ritalina 10 mg com Ritalina LA, é comum as pessoas fazerem isso, tanto por causa do custo quanto por causa das necessidades específicas de cada situação que exige mais atenção.

 

Pergunta:

Gostaria de saber se posso passar da Ritalina direto para o Venvanse, ou seja, se preciso ficar um tempo sem tomar a Ritalina antes de iniciar o tratamento com o Venvanse. Fui a médicos que me deram informações conflitantes sobre isso, então não sei que orientação devo seguir. 

Resposta:

Geralmente os pacientes trocam Ritalina por Venvanse e vice versa de um dia para o outro sem nenhum problema.

 

Pergunta:

Há 4 meses fui diagnosticada com TDAH, meu médico prescreveu Ritalina 10 mg, venho fazendo uso desde então.

Realmente me ajudou muito principalmente com relação ao meu trabalho, pois consigo realizar as tarefas sem "viajar" em meus pensamentos e não tenho mais vontade de largar tudo, pois não me sinto entediada.

Antes da Ritalina e sem saber o que eu tinha, minha vida era uma montanha russa, cheia de altos e baixos, coisas não concluídas, por exemplo, abandonei duas pós-graduações por que simplesmente perdi o interesse, mudei muito de emprego.

Meu humor era oscilante demais, deprimida, irritada, impaciente, inconsequente, relacionamentos turbulentos.

Tenho ainda crises existenciais medo da morte, medo de saber pra onde vou quando morrer e se existe esse depois ou tudo se resume no nada...

Com a Ritalina fico mais estável animada com a vida...

Meu medico comentou sobre a combinação de Fluoxetina em caso de depressão 

Gostaria de saber sobre a interação dessas medicações efeitos colaterais e dependência 

Resposta:

Não existe incompatibilidade entre Ritalina e Fluoxetina. Com relação aos efeitos colaterais, risco de dependência, leia a página de Efeitos Colaterais, mas acredito que seu médico já tenha explicado tudo.

Pergunta:

Tomo Ritalina comum (10 mg) desde 2009 e ultimamente estou tomando 3 comprimidos três vezes ao dia, no entanto já não surte o mesmo efeito, pois não me proporciona concentração alguma, tanto que para estudar 10 páginas de um livro demoro em torno de 3 horas.

Já tentei substituir pelo Venvanse de 70 mg e pelo Concerta de 56 mg e não obtive sucesso.

Estou tomando também 20 mg de Reconter para tratar a ansiedade e Stavigile de 100 mg mas ainda não obtive o resultado semelhante de quando a Ritalina fazia efeito. Estou desesperado porque tenho DDA e não tenho rendimento algum sem o medicamento. 

O senhor pode me apontar alguma solução?

Desde já agradeço.

Resposta:

É difícil fazer sugestões sem conhecer detalhes do caso. 90mg de Ritalina por dia não é dose baixa. Por outro lado, nos Estados Unidos é comum administrar Ritalina até a dose de 1,4 mg/Kg. Não sei seu peso, condicionamento físico, avaliação cardiovascular, etc.

Caso seu médico recomende doses “americanas”, é conveniente fazer um ECG com Teste Ergométrico tomando essa dose.

Já vi pacientes americanos tomando muito mais do que 54 mg de Concerta e muito mais de 70mg de Venvanse por dia.

Muitos pacientes fazem pausas no tratamento, parece que quando recomeçam o efeito é mais acentuado.

Muitos pacientes precisam coaching com terapeutas especializadas em TDAH (DDA) justamente para tentarem encontrar técnicas para vencer essas dificuldades específicas.

Last but not least, esses livros que você tem tanta dificuldade para ler, são mesmo tão importantes para você?

Os pacientes com TDAH acabam tendo muito mais facilidade para e concentrar em assuntos realmente importantes para eles.

 

Pergunta:

Recebi um diagnostico de TDAH, o que fez todo sentido para mim considerando as dificuldades que enfrentei durante minha vida. 

Comecei o tratamento com Ritalina 10 mg e não senti nenhum efeito quanto à concentração, apenas me senti mais bem disposta.

Atualmente estou testando a Ritalina LA 20 mg e ainda não sinto grandes efeitos em melhora de concentração.

Gostaria de saber se o nível de TDAH é proporcional à dosagem de Ritalina? O que explicaria a falta de efeito em mim?

Resposta:

Imagino que a Ritalina 10 mg que você tomou tenha sido a de liberação instantânea e não a Ritalina LA 10.

Porque se foi mesmo a Ritalina LA, provavelmente a dose estava baixa demais.

A bula brasileira de Ritalina fala em até 60 mg da Ritalina 10 mg (liberação instantânea) por dia, enquanto nos Estados Unidos se fala em doses bem mais altas.

Se for a Ritalina LA, precisa do dobro do número de mg.

Então, o mais provável é que você tenha tomado dose baixa demais para poder avaliar o medicamento.

Eu pessoalmente prefiro sempre começar o tratamento com a Ritalina 10 mg (não LA) porque é muito mais barata e fácil de regular a dose.

Depois que se sabe quantos mg um paciente precisa, pode trocar pela Ritalina LA ou pelo Concerta, que são mais práticos.

Mas alguns pacientes não sentem melhora de concentração com nenhuma dose de Ritalina e precisam testar o Venvanse.