Tudo começou com crises de Pânico em uma viagem.

Tratar Pânico em São Paulo

Pergunta:

Olá, gostaria muito de saber se o que tenho é Síndrome do Pânico, pois sofro muito com o que sinto. Tenho 28 anos e há quatro anos comecei a sentir uma terrível falta de ar, que me impossibilitava até de comer.

Fiz vários exames, Eletrocardiograma, Ecocardiograma e deram normais. Cheguei a ficar muito magra e a médica disse que eu estava com estresse. Eu nunca tinha tido isso antes e aconteceu depois que terminei um namoro.

Na época fiz um tratamento para ganhar peso e me fortificar e deu certo, mas a falta de ar não sumiu completamente, diminuiu, mas não desapareceu.

Esse tempo todo venho convivendo com esse problema e sofrendo calada, pois tenho vergonha de dizer o que sinto. Sempre começo a ter falta de ar quando vou almoçar, jantar, parece que vou morrer sem fôlego, meu coração acelera, fico desesperada, penso que vou morrer.

Gostaria de tirar essa dúvida se o que tenho é realmente Síndrome do Pânico e porque só sinto quando vou comer?

Resposta:

Nosso corpo cria condicionamentos que começam a se repetir em situações semelhantes.

Ou seja, você pode ter Ataques de Pânico quando vai comer justamente porque teve outros ataques comendo.

Com o tempo os sintomas começam a aparecer em outras situações.

O tratamento tem que acabar com os Ataques de Pânico independentemente da situação que eles aparecem.

 

Pergunta:

Gostaria de saber por que as crises de Pânico, não nos faz aprender a como lidar com elas quando novamente surgem? Obrigado

Resposta:

Na verdade as pessoas aprendem sim que as crises não são mortais, mas saber que elas não são mortais não impede que as crises venham. Aliás, esse é um dos objetivos da TCC (Terapia Cognitivo Comportamental).

 

Pergunta:

Caro Dr. Rubens Pitliuk, há 15 anos atrás fui diagnosticada com Síndrome de Pânico e fiz tratamento por dois anos, com sucesso. Por motivos financeiros e mudança de vida parei de tomar a medicação e não tive mais nenhum episódio. Há dois meses venho tendo alguns sintomas que me lembram do Pânico.

Sem razão o nervosismo toma conta de mim. Fico inquieta, ansiosa, com enjôo, tonteira, mão fria, taquicardia, com suor frio. Não consigo ficar sentada, tenho que levantar...

Sei lá, fico andando de um lado para o outro. Quando sinto que o nervosismo vai me acometer tomo 1/2 Frontal e isso me acalma. Estou insegura de sair de casa sozinha. Pode ser Stress (tenho passado por problemas de saúde na família e desemprego)? Ou TAG?

Resposta:

Carmen, Síndrome do Pânico, Ataques de Pânico, Stress, TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada) são todos transtornos de Ansiedade. O tratamento é quase sempre composto de medicação, Psicoterapia, atividades físicas e mudanças de hábitos.

 

Pergunta:

Doutor Rubens Pitliuk, tenho 25 anos e venho passando por problemas de ansiedade há uns 4 anos, tudo começou com crises de Pânico em uma viagem que fiz para Cubatão.

Fiz três tratamentos distintos: Rivotril + Sertralina, Rivotril + Venlafaxina e agora estou tomando 30 mg de Paroxetina ela manhã e 25 gotas de Rivotril a noite, entretanto as vezes tenho crises e minha Pressão sobe, já chegou a 16/11, 15/10, ontem verifiquei em casa e minha disse que estava 16/12, corri para um consultório médico ele...

Resposta:

Boa tarde.

Você não escreveu se tem sobrepeso, se é sedentário, se tem genética de hipertensão arterial.

Mas supondo que esses aumentos de pressão arterial estejam mesmo ligados à Ansiedade, podemos concluir que seu tratamento da ansiedade não está sendo eficaz, deveria ser reavaliado.

Praxetina e Rivotril são ótimos, mas isso não quer dizer que são ótimos para todo mundo.

Além disso, provavelmente existem fatores na sua vida que perpetuam a ansiedade e, portanto talvez fosse bom um aconselhamento psicológico.