Trato Síndrome do Pânico, Fobia Social e Depressão desde a infância

Síndrome do Pânico, medo de sair na rua

Pergunta:

Tenho 23 anos e desde os 9 anos de idade faço tratamento para Fobia Social, Pânico e Depressão (diagnosticada aos 13 anos de idade), desde então utilizo Paroxetina.

De uns 3 anos pra cá fui obrigada a mudar de médico e esse segue uma linha mais específica de tratamento. Como estou numa idade que me preocupo mais com o corpo resolvi comentar com o Médico sobre isso. Nisso ele trocou a Paroxetina por Bup 150 mg abruptamente, resultado em uma crise de abstinência terrível.

Voltei à estaca zero com a Paroxetina, agora ele fez a seguinte combinação: 10 mg de Paroxetina + 150 mg de Bup. Minha dúvida é se essa quantidade de Paroxetina é segura para eventuais crises. Infelizmente conto com o tratamento pelo convênio e minhas consultas não costumam ter muita qualidade na conversa. Espero que por meio deste canal possa sanar alguma dúvida e até mesmo a indicação de algum médico na região oeste de SP - capital.

Resposta:

Bom dia. Se sua pergunta sobre 10 mg de Paroxetina evitarem a abstinência, sim, evitam.

Mas acho que você quer saber se o Bup 150 mg mais Paroxetina 10 mg deixam você bem sem Pânico nem Depressão nem Fobia Social.

Aí já é mais complicado responder, pois a escolha do medicamento depende de muitos fatores individuais.

Teu problema começou muito cedo (9 anos de idade) e portanto o tratamento medicamentoso é mais complicado do que quando começa mais tarde.

Também não sei se você faz algum tipos de psicoterapia, provavelmente seria importante.

Infelizmente não posso te dar recomendações mais concretas pela Internet.

 

Pergunta:

Boa tarde Doutor, tenho 16 anos e não sei o que fazer... Em um quadro geral, dizem que sofro de ansiedade, porém um ano atrás passei na psicóloga da escola e ela me disse que tenho crises de Pânico. Em um ano sinto que isso mudou demais!

Há uns três meses eu tinha medo de sair de casa pensando que estava sendo perseguida ou que iria ser estuprada e uns seis meses atrás eu não conseguia dormir sozinha e no escuro por medo... Meus pais não me levam em um médico mesmo que eu peça... Dizem que eu não preciso e que tenho que rezar!

Eu rezo doutor, todos os dias, mas, a vontade de continuar com tudo vem diminuindo a cada dia.

Espero que responda (:

Resposta:

Olha, minha sugestão é que você imprima a página sobre Síndrome do Pânico e dê para seus pais lerem. Provavelmente assim eles verão que é um problema sério e que precisa tratamento. Nada contra rezar, mas provavelmente rezar e tratar é melhor do que só rezar.

Além disso, na sua idade precisa tomar cuidado com um probleminha um pouco mais grave do que Síndrome do Pânico e que precisa de tratamento o mais cedo possível.

Também passa não se preocupe, mas só um Psiquiatra pode dizer se estamos falando de Pânico ou de um problema um pouco mais complicado de tratar (também passa não se preocupe).

Com relação à sua preocupação de ser ansiedade ou Pânico, deixe a preocupação de lado. Ataque de Pânico nada mais é do que um ataque de ansiedade muito forte.

 

Pergunta:

Tenho Síndrome do Pânico. Nunca ouvi um caso como o meu. Não posso nem pensar em ficar resfriada porque, se minhas narinas taparem, eu penso que vou morrer e quando acontece, o mundo acaba, sinto que o ar não entra, sinto que vou engasgar e morrer sufocada, choro compulsivamente dizendo que estou morrendo, minhas pernas amolecem, minha família não sabe o que fazer para me ajudar, pego o telefone para chamar o resgate, mas a vergonha não deixa, o coração dispara, é horrível.

Abro as janelas, ligo o ar, fecho as janelas, vejo se tem alguma luz, alguém que possa por ventura me socorrer, não quero acordar meu filho para não assustá-lo, mas já fiz isso algumas vezes, foi triste, ele não sabe como pode ajudar.

Tenho que dormir depois que o dia amanhece e com o frasco de Aturgyl (gotas para o nariz, com vasoconstritor) nas minhas mãos bem apertado (pingo as gotas e espero o efeito de desentupir), pois minha agonia maior é durante a noite, o silêncio da noite me apavora, pensar que todos dormem e que posso morrer sem ar a qualquer instante.

Minha agonia é pensar nas próximas crises. Tenho Pânico de ter Pânico e agora a fórmula do remédio mudou e meu medo é que não faça mais efeito, pois dizem que ficou mais fraco. Isso me aterroriza só de pensar.

Me ajudem. É a primeira vez que entro no site. Existe algum caso como o meu? Como devo agir? Vou conseguir acabar com esse sofrimento? Já acontece há quatro anos, tenho 43 anos.

Resposta:

A resposta mais adequada que posso dar é: procure tratamento correto. Medicação e Psicoterapia.

 

 

Pergunta:

Tenho 32 anos e dois filhos, há várias noites vou para a cama certa que terei uma ótima noite de sono, porém após já ter pego no sono me acordo numa ansiedade, como se tivesse acabado de levar um susto...

Sinto falta de ar e estes sintomas logo passam quando acordo, porém logo quando tento dormir novamente sinto a mesma coisa, por esse motivo tenho passado várias noites acordadas com medo de que isso volte a acontecer.

Consultei um médico e ele não especificou o que eu tinha, apenas pediu que eu tomasse Sertralina (Zoloft) 50 mg ao dia. O que eu posso ter?

Resposta:

Diagnosticar à distância não é impossível, mas a descrição dos sintomas e a medicação são compatíveis com Ataques de Pânico