Tratamento de Pânico com Rivotril

Tratar Pânico com Rivotril

Pergunta:

Dr. Rubens Pitliuk, uma médica do me receitou Rivotril 0,25 mg, toda noite. Na primeira semana até deu certo mas depois todo dia o dia todo sinto falta de ar.

É um pesadelo, minha vida acabou, o pior é que como é pelo SUS ela pediu pra eu retornar 2 meses depois e passou exames para a tireoide.

Falei pra ela da falta de ar, imagino que esses exames sejam por isso, ainda falta 1 mês pra voltar lá e sinto muita falta de ar. Me dê dicas, me ajude! Meu caso tem cura? Socorro!

Resposta:

Não podemos interferir no tratamento, mas podemos fazer algumas considerações:

  • 0,25 mg de Rivotril uma vez por dia costuma ser dose insuficiente para a maioria dos pacientes.
  • O Rivotril não age durante 24 horas, Rivotril funciona por 6 a 8 horas. Como você está apresentando sintomas durante o dia, provavelmente a dose que você toma à noite não funciona o dia todo.

Claro que teu Pânico vai curar, leia as páginas sobre Síndrome do Pânico e Perguntas e Respostas sobre tratamento de Pânico.

Sugestão: telefone para a médica e pergunte se você pode tomar o Rivotril mais vezes por dia até a próxima consulta.

 

Pergunta:

Olá!!! Tenho uma pergunta para fazer. Eu faço tratamento há 5 anos, por medo de trabalhar fora de casa ,mais aí vem o problema: eu quero trabalhar fora de casa e isso já esta me deixando doida, porque não consigo ficar no trabalho mais que 3 dias.

Começa a me dar aqueles sintomas horríveis que eu nem gosto de falar e tomo Rivotril 2 mg. Tomo 2 comprimidos à noite (4 mg) e para mim é como fosse nada.

Por favor, me ajude, pois estou em crise e quero melhorar.

Resposta:

Em primeiro lugar, o Rivotril não funciona 24 horas, portanto mesmo que você tome vários mg ao deitar, eles não te protegerão do Pânico durante todo o dia seguinte.

Em segundo lugar, porque não associou Psicoterapia e Antidepressivo?

 

Pergunta:

Me trato há mais ou menos 15 dias com Rivotril porque minha Cardiologista disse que tenho Síndrome do Pânico, minha dose é de 0,5 mg duas vezes ao dia será que esta falta de ar e este mal estar pode sumir em quanto tempo, já vi melhoras e muito, hoje consigo dormir e pensar já me controlo mais, mas ainda sinto um pouco de Pânico ainda como esta falta de ar constante que me persegue.

Resposta:

Rivotril é extremamente rápido. Quando ele está bem indicado e na dose certa para determinado paciente, os sintomas têm que desaparecer em bem menos que 15 dias.

Se você ainda não está bom, precisa rever teu tratamento, inclusive se você está tratando com a especialidade certa. Quem trata Síndrome do Pânico geralmente é Psiquiatra e não Cardiologista.

 

Pergunta:

Sofro de Síndrome do Pânico há dois anos e agora mudei de Psiquiatra que alterou minha medicação de Zetron para Procimax, este medicamento é bom, e seu uso com Rivotril é recomendado? Obrigada.

Resposta:

Sim, o Procimax e o Rivotril funcionam em Pânico muito melhor que o Zetron. Procimax é o Citalopram, que é um Antidepressivo bem ansiolítico (que baixa a Ansiedade), enquanto o Zetron é a Bupropiona (Wellbutrin SR, Wellbutrin XL, Bup), um Antidepressivo estimulante que pode até mesmo piorar Ansiedade.

 

Pergunta:

Há dois meses estou tratando da Síndrome do Pânico com Rivotril de 0,5 mg meio comprimido mais um Antidepressivo natural.

Continuo sentindo os sintomas, isso é normal? Quanto tempo leva? Grato.

Resposta:

Mas existe algum Antidepressivo natural eficaz em tratamento de Transtorno do Pânico?

 

Pergunta:

Boa tarde Dr. Rubens Pitliuk, devido a algumas crises de Pânico e uma ida ao Psiquiatra, que me receitou Rivotril antes de dormir (0,25 mg), procurei um médico ortomolecular já que as crises persistiam.

Depois de um exame clínico, ele disse que a minha produção de Serotonina e Dopamina não está sendo suficiente, por isso eu fico ansiosa, nervosa e às vezes deprimida.

Para resolver este problema ele receitou um medicamento de manipulação para aumentar a síntese destas substâncias e disse que com isso a minha sensação de bem estar e prazer aumentaria e consequentemente minha ansiedade e crises de Pânico diminuiriam (ele pediu para eu continuar tomando o Rivotril).

Gostaria de saber se estas informações são verdadeiras e qual o risco desta reposição de Serotonina e Dopamina, pois tenho medo que quando parar de tomar estas medicações, meu organismo sinta a falta e eu fique com Depressão, por exemplo. Muito obrigada desde já.

Resposta:

Boa tarde, Joyce. Essa pergunta se repete tanto que tem um texto a respeito na página de Tratamentos Alternativos de Depressão e Síndrome do Pânico.

 

Pergunta:

Estou em tratamento para Ansiedade e Síndrome do Pânico há cinco anos e há um ano tomo Procimax 20 mg de manhã e Rivotril de 1 mg ao deitar. Estou ótima, mas quando sujeita a alguma situação difícil, sinto surgir um comecinho de Pânico que logo passa com o Rivotril 0,25 mg.

Vou viajar e tentei falar com minha médica que também está viajando.

Gostaria de saber se mesmo tomando o Procimax pela manhã, se tiver uma situação de Pânico logo cedo posso tomar o Rivotril (perto do Procimax).

Resposta:

Tua Psiquiatra decide, mas provavelmente sim.

De qualquer forma, converse com tua Psiquiatra sobre aperfeiçoar o tratamento, pois esse equilíbrio instável não é bom.

Você não deveria sentir sintomas do Pânico em nenhuma situação.

 

Pergunta:

Minha dúvida é a seguinte: há mais ou menos nove meses atrás eu tive um ataque de Pânico. Eu tinha usado maconha e estava de certa forma bem tranquilo. Estava arrumando uma cama com uma chave de fenda e de repente me veio um medo muito grande de que a chave de fenda pudesse ser usada como uma arma, foi um medo que eu jamais havia sentido.

Fiquei com esse medo extremo por uns três meses, uma ansiedade imensa, medo de ir na cozinha e ver uma faca e tendo esses pensamentos.

Agora esses pensamentos me perseguem. Não é vontade de fazer mal a alguém, mas é um medo que eu poderia fazer mal a alguém.

Parece que minha cabeça me pregou uma peça. Nunca fiz mal a ninguém, nem a um inseto, sempre preferi espantar do que matar um pernilongo.

E hoje esses pensamentos me assustam muito.

Comecei a tomar Rivotril 0,5 mg uns dois meses depois do ocorrido, ele melhorou os sintomas de ansiedade e de certa forma os pensamentos, mas às vezes eles surgiam.

Neste tempo eu morava fora, a vida não estava fácil, difícil achar emprego e tudo mais.

Quando voltei, continuei tomando Rivotril por mais um tempo e de certa forma estava bem, sem ansiedade, mas com os pensamentos que vinham de vez em quando.

Fui a um Psiquiatra e ele retirou o Rivotril por ser um remédio que poderia viciar e por não ser tão indicado para se tomar continuamente.

Ele me receitou o Luvox 100 mg, senti uma melhora, mas os pensamentos às vezes surgem.

Quando tenho momentos de ansiedade mais forte eles surgem novamente e me assustam. Eu sei que não faria mal a ninguém, mas nesta hora o medo é intenso mesmo sabendo disso.

Na semana que vem estarei começando a Psicoterapia. Não deixo de fazer nada na minha vida, continuo trabalhando, me divertindo.

Apenas nesses momentos que surgem os pensamentos é que fico um pouco desanimado, mas já ponho na cabeça que isso é tudo besteira e tento mudar os pensamentos, de certa forma funciona, mas como gera uma ansiedade eles surgem com um pouco mais de frequência até sumirem, e depois de um tempo recomeçar o processo novamente.

Outra coisa, como não era viciado em drogas, só havia usado maconha, eu parei sem problemas, nunca mais usei maconha e agora nem tomar cerveja mais eu tomo por saber que aumenta a ansiedade um pouco.

O Sr. sabe se isto tem cura? O Sr. acha que este tratamento é o ideal? Agradeço muito a sua ajuda, não apenas para mim, mas por todos que tiveram a felicidade de encontrar o senhor. Que deus o ilumine sempre neste trabalho de luz.

Parabéns pelo site de perguntas e respostas, ele tira muitas dúvidas e alivia o sofrimento de tantas pessoas que passam por problemas psicológicos.

Resposta:

Rivotril viciar é muito raro, mas não é remédio para se usar continuamente.

Você desenvolveu Pensamentos Obsessivos e pode ser que você precise de dose bem mais lata de Luvox ou mesmo de outro tipo de remédio, como por exemplo, um Neuroléptico.

Psicoterapia é importante, ajuda, mas quem vai acabar com os Pensamentos Obsessivos é a medicação.

Quando os pensamentos obsessivos são tão importantes, muitas vezes é útil associar um pouco de neuroléptico ao Antidepressivo.

Você fez muito bem em parar a Maconha, pois ela pode provocar o aparecimento de Transtorno do Pânico com esses Pensamentos Obsessivos e geralmente o tratamento é muito longo (muitos meses) mesmo depois de ter parado com a droga.

 

Pergunta:

Tenho Depressão e Síndrome do Pânico há 5 anos. A medicação era: Alprazolam 1 mg à noite, Paroxetina 20 mg pela manhã e Rivotril 0,25 nas crises de Pânico. Estava indo tudo bem até que tive uma recaída intensa que não conseguia sair do quarto.

Mudei de Psiquiatra e esse me receitou Rivotril 2 mg e Donaren à noite, pela manhã Sertralina 75 mg.

Será que essa medicação vai melhorar meu estado de ânimo, pois estou sem trabalhar há 60 dias.

Resposta:

Todos esses remédios que você tomou são bons para Transtorno do Pânico, mas existem características individuais que tornam determinado remédio especial para cada caso.

E sem conhecer o paciente, só podemos palpitar de maneira geral. Tratar Síndrome do Pânico incialmente com Rivotril, para aliviar todos os sintomas enquanto o Antidepressivo não começa a funcionar é muito válido.

Mas depois que o Antidepressivo começa a funcionar, o Rivotril não deveria mais ser necessário.

Talvez você precisasse (além da Terapia) de doses maiores de Paroxetina (Aropax, Paxil CR, Cebrilin) ou de Sertralina (Zoloft, Tolrest, Assert, etc.), ao invés de ficar misturando remédios diferentes.

 

Pergunta:

Há 3 meses tive a primeira crise de Síndrome do Pânico e achava que iria morrer, pois alterou a pressão arterial, batimentos cardíacos, etc. Hoje sinto dores na região do tórax (centralizado) e quando vou dormir percebo que os batimentos cardíacos ficam sem cadência (ex. Tum tum tum... Tum, passa uns dois segundos sem bater e volta).

Quando isso acontece sinto falta de ar, isso é normal?

Estou tendo dores no estômago também!

Hoje tomo Rivotril de 0,5 mg. Dr. Rubens Pitliuk, obrigado por nos ajudar.

Resposta:

Isso não é normal. Independente do teu psiquiatra regular a dose do Rivotril ou outro medicamento, consulte um Cardiologista.

 

Pergunta:

Olá, tenho 40 anos, meu pai ficou doente e ao mesmo tempo estou tendo várias mudanças no trabalho, o que está gerando uma alta ansiedade em mim.

Com tantas pressões, me apareceu de repente um Pânico com taquicardia, medos (nem eu sei de quê), ondas de frio e calor, vontade imensa de chorar e muito nervosismo.

Fui ao médico que me receitou Rivotril. O Rivotril vai me ajudar?

Isso é Síndrome do Pânico ou Depressão? Por quanto tempo geralmente tem que se tomar o Rivotril? Obrigada!

Resposta:

Provavelmente não é nem Síndrome do Pânico nem Depressão e sim ataques de Ansiedade que se pode dar o nome de Ataques de Pânico.

O Rivotril deve ajudar rapidamente, mas quanto tempo você vai precisar tomar, só teu médico pode dizer.

 

Pergunta:

Dr. Rubens Pitliuk, estou tomando Rivotril 0,5 mg e Sertralina 50 mg há uns 5 meses, comecei com 1 comprimido de cada e não ajudou muito tenho Síndrome do Pânico e Depressão.

Falei com o médico e ele aumentou a dose, estou tomando há 1 mês 2 comprimidos de cada.

Tem dias que me dá Depressão, ansiedade, medo e às vezes percebo vulto de pessoas, gostaria de saber se isso é normal devido o medicamento, e se posso voltar a dirigir ou não porque sou motorista obrigado pela atenção.

Resposta:

Não é normal ver vultos assim e depois de 5 meses você já deveria estar bem há muito tempo.

Volte no Psiquiatra para completar o tratamento. Ele examinará teus reflexos e dirá se você pode dirigir.

O tratamento não pode atrapalhar a capacidade de direção, especialmente para um motorista.

 

Pergunta:

Tenho Síndrome do Pânico, desencadeado por ansiedade. Toda vez que me sinto mal o primeiro sintoma é um forte calafrio que começa na nuca como se fosse dor e se espalha pela coluna e pelo corpo todo, depois eu desmaio.

Eu tomo Citalopram e Rivotril há 10 meses, quase já não passo mal com outros sintomas, mas esse sintoma do calafrio eu ainda sinto.

Ele vai persistir muito ainda?

Obs.: eu frequento um grupo de terapia que me fez melhorar 80%. Obrigado

Resposta:

Esses sintomas já eram para ter passado há muito tempo! Seu tratamento provavelmente precisa ser modificado.

 

Pergunta:

Gostaria de saber se é normal depois de 45 dias de tratamento da Síndrome do Pânico com Anafranil 25 mg e Rivotril 0,5 mg ainda estar tendo parestesias, sensações esquisitas no corpo?

Resposta:

Bom dia. De jeito nenhum. Já era para ter passado.

 

Pergunta:

Meu nome é Marcela, tenho 18 anos, e descobri que eu tenho Síndrome do Pânico há 3 meses. Estava vindo de uma prova do Enem em uma cidade vizinha quando comecei a sentir que meu coração estava acelerando cada vez mais, minhas mãos trêmulas, senti queimações no peito e no braço esquerdo, achei que estava infartando.

Acabei indo direto para o hospital, fizeram um Eletrocardiograma, mas o aparelho fez estava quebrado e o resultado saiu como se eu estivesse infartando mesmo...

Meus familiares entraram em desespero e eu muito mais!

Aí fiquei internada por 2 dias e depois fiz mais dois Eletros, um Ecocargiograma e descobri que meu coração estava normal e minha pressão sempre 12/8.

Aí comecei o tratamento com Antidepressivo e o Rivotril, mais ainda tenho muitas sensações ruins.

Muito medo de morrer principalmente do coração, pois depois do susto que eu levei no hospital meu maior medo é este!

Queria ter a resposta, Síndrome do Pânico mata? Tem cura? Estou desesperada, pois sou muito jovem, quero estudar, trabalhar, constituir uma família, mais tenho muito medo de morrer.

Resposta:

Marcela, fique tranquila. A Síndrome do Pânico tem cura e não mata!

 

Pergunta:

Há 5 meses estava na academia e passei mal. Tive falta de ar, sensação estranha no corpo, boca seca, formigamento e dormência nos braços e pernas, taquicardia e aumento de pressão arterial.

Depois desse dia, comecei a sentir dores no peito que não paravam de jeito nenhum, tive também sensação de sustos o tempo todo...

Como se eu me assustasse sem razão. Passei no Cardiologista e realizei exames que não constaram problemas.

Passei no Psiquiatra que me passou o Exodus 10 mg de manhã junto com o Rivotril 2 mg à noite para dormir.

Usei o Rivotril por 2 meses e hoje eu não o uso, tomo apenas o Exodus.

Os sintomas diminuíram, mas não acabaram, tenho muita palpitação (minhas veias latejam ou pulam o tempo todo) e sinto dores esporádicas no peito e tenho medo de me exercitar por contas das palpitações.

Minha dúvida é estou no caminho certo? Por que as dores e as palpitações não vão embora? O Exodus é o remédio certo para meu caso? Muito obrigado Doutor Rubens Pitliuk. Pretendo em breve passar diretamente com o senhor.

Resposta:

A princípio, são dois medicamentos corretos, mas se você não melhorou em dois meses, o certo seria trocar tudo e avaliar se você não precisa também de algumas sessões de terapia.

Você não escreveu se toma algum remédio de academia, muitos deles contém estimulantes que provocam e perpetuam esses ataques de Pânico.

 

Pergunta:

Amigos, tenho 36 anos, era esportista, nunca bebi, nunca usei drogas e estou tendo Síndrome do Pânico por causa de abstinência do remédio Clonazepam, tem 3 meses fui ao Cardiologista, fiz todos os exames não deu nada, só que minha pressão arterial está chegando 17x9, me passou Conversyl 4 mg só que tomo há 3 dias e está piorando!

Já fui a vários médicos ninguém resolveu nada! Dr., você pode me ajudar? Grato.

Resposta:

Bom dia. Você não tem Síndrome do Pânico pela abstinência do Clonazepam (Rivotril). Primeiro que não existe abstinência de 3 meses. Segundo que você provavelmente começou a tomar o Rivotril por causa de um estado de ansiedade.

Então, provavelmente o que está acontecendo é que sem o Clonazepam tua ansiedade está piorando rapidamente a ponto de provocar o aparecimento de ataques de Pânico.

Você sendo jovem, esportista e de vida saudável, sugiro procurar um Psiquiatra e não um apenas um Cardiologista.