Tratar Pânico com Florais de Bach, Homeopatia, Yoga, Meditação, Acupuntura

Tratar Pânico em São Paulo com Psiquiatra do Einstein

Pergunta:

Fui diagnosticada com Síndrome do Pânico há 4 anos. Faço Terapia da Linha do Tempo e tomo Ritmoneuran, mas sinto falta de ar, dor de cabeça, nó na garganta, tremedeiras, rosto queimando, língua pesada e com a sensação de inchaço, dor de cabeça, boca seca, rosto queimando, formigamento pelo rosto e pressão na cabeça, pontadas no peito sempre do lado esquerdo.

Sinto um aperto nas bochechas igual ao que se tem quando se come alguma coisa azeda, e pontadas na garganta e no queixo.

Isso é só Síndrome do Pânico?

Resposta:

Interessante, seria legal você escrever dizendo se melhorou porque eu nunca tinha ouvido falar em tratar Síndrome do Pânico com Terapia da Linha do Tempo (também escreva, por favor, o que é isso) e Ritmoneuran (procurei na Internet e li que é extrato seco de Passiflora alata, extrato seco de Erythrina mulungu, extrato seco de Leptolobium elegans, extrato seco de Adonis vernalis).

 

Pergunta:

Meu marido tem Transtorno do Pânico, vivemos no Japão e aqui as coisas são muito difíceis.

Logo que chegamos (há um ano) ele parou de tomar os remédios. Gostaria de saber se Acupuntura adianta um pouco sobre Pânico. Muito obrigada pela atenção.

Resposta:

Acupuntura, assim como outras técnicas de relaxamento podem ajudar no Pânico sim.

 

Pergunta:

Tenho Depressão, Fobia Social, Transtorno do Pânico e pensamentos estranhos em relação ao ser humano. Tomo Fluoxetina 20 mg, acho pouco pela variedade de problemas que tenho. Parei de tomar ansiolítico por causa da dependência e estou dando prioridade a produtos naturais.

Tomo 4 g de Ômega 3, Chá Verde sem Cafeína e Ervas da Índia que funcionam como sistema de regulação Dopaminérgica e Gabaérgica.

Esses suplementos ajudam no tratamento do Pânico?

Resposta:

Não sei, mas acho que não.

 

Pergunta:

Olá, tenho 26 anos e sofro de Síndrome do Pânico desde os 18. Estou em tratamento com Psicoterapia a 1 mês e é a 3° Psicóloga que procuro. Não estou fazendo uso de medicamentos, ela me passou exercícios de respiração que serão testados por 1 mês e se não adiantar, terei que tomar medicação.

Os exercícios até que adiantam, mas tem horas que as crises são tão fortes que nem eles adiantam. Minha dúvida é a seguinte: nesses 8 anos de Síndrome do Pânico meus sintomas mudaram.

Antes, meus transtornos eram só à noite e de dia eu não sentia nada. Depois comecei a sentir de dia também e até em público. E agora, percebo que eu perdi alguns sintomas e adquiri outros.

O que mais me incomoda agora é o incômodo nos olhos (parece que vou ficar cega) e a sensação de infarto e de desmaio, e também tenho sentido muita dor de cabeça e o enjôo não me larga. Essa rotatividade de sintomas é normal? Minhas crises não são constantes, mas ultimamente tem aumentado...

Obrigada pela atenção! Quero logo ficar boa!

Resposta:

Mas qual é o sentido de tentar 1 mês de exercícios de respiração sem tomar nenhum remédio?

 

Pergunta:

Estou com diagnóstico de Síndrome do Pânico, e estou fazendo tratamento com remédios homeopáticos. Só em caso agudo eu teria de tomar Tranquinol 0,25 mg, porém as crises ao invés de espaçar, começaram a acontecer diariamente.

Fui aconselhado a tomar Tranquinol de manhã, tarde e dois a noite para dormir. Porém o efeito do remédio está me deixando apreensivo, pois acordei e não sentia o meu pulso. Os remédios homeopáticos, quando eu tomo, sinto umas dores no peito. Isso é normal? O que o senhor me aconselha?

 

Pergunta:

Tenho 25 anos e lembro-me do primeiro dia que tive uma série de sensações físicas que começaram sem uma razão aparente. Tinha 23 anos e estava numa aula de fotografia, comecei a sentir sensação de desmaio e fraqueza, não percebi o porquê na altura, mas agora acho que foi por nervosismo, uma vez que o meu namorado na altura acabara a relação.

Entretanto comecei a ter medo de voltar a sentir aquelas sensações, fui a inúmeros médicos, nomeadamente ao Cardiologista que verificou a existência de arritmias que segundo o mesmo nada tinham de patológico.

Hoje em dia tenho medo de andar sozinha de carro, fazer desporto, comer fora com amigos, etc.

Antecipo todos os receios e tenho medo de me sentir mal (o que acaba por acontecer- calor, cabeça tonta, sensação de desmaio).

Mas existem alturas que nada sinto, talvez quando estou com alguém que me dê segurança.

Já tentei a Homeopatia mas não resultou (em particular na cura das arritmias) o que hei de fazer para me libertar destes medos que me privam de fazer uma vida tal como há 3 anos atrás?

 

Pergunta:

Há dois anos eu tive alguns Ataques de Pânico, sendo que desde o início desse ano acredito que tenha desenvolvido mesmo a síndrome. Passo dia pensando em coisas ruins, acreditando que algo de ruim vai me acontecer, e meus sintomas mais comuns são falta de ar, dor no peito, aperto na cabeça, enjoos e azias.

Fui indicada a tratamento com homeopáticos, o Aconitum napellus.

Esse tipo de medicamento tem bom efeito? E se é “normal acordar com um aperto no estômago e um enjôo terrível. Grata desde já.

 

Resposta para as três perguntas:

Não conheço casos de Transtorno do Pânico que tenham melhorado com Homeopatia. E quero deixar bem claro que acredito na utilidade da Homeopatia para uma série de condições clínicas e inclusive encaminho pacientes para um Médico Homeopata.

 

Pergunta:

Gostaria de saber, se o Tai Chi Chuan, pode ajudar na Síndrome do Pânico.

Resposta:

Qualquer técnica de relaxamento, autocontrole e autoconhecimento pode ajudar sim.

 

Pergunta:

Sempre fui muito tenso. Quando acordava com grande ansiedade, eu tomava meio Lexotan e passava bem o dia. Minha vida virou um tormento após eu resolver aprender a Meditação Transcendental. Durante a Meditação tive uma pressão na parte da frente do cérebro e no olho que parecia que tudo ia explodir.

Após a quarta vez do acontecimento eu parei com a Meditação. Como aqueles sintomas continuaram no dia a dia porém com menos intensidade resolvi procurar um Psiquiatra.

Este me receitou um Antidepressivo que quase me enlouqueceu e tive que parar no quarto dia.

Agora, estou com uma confusão mental que parece que vou ficar louco, só o que melhora um pouco é quando tomo meio Lexotan de 3 mg três vezes ao dia.

Será que poderei ficar bom sem Antidepressivos pois me fez tanto mal que jamais tomarei novamente.

Resposta:

Provavelmente você estava com muita ansiedade e o Antidepressivo provocou um fenômeno chamado de Piora Inicial, que poderia ter sido evitada. Ou seja, é possível recomeçar o tratamento sem sentir essa Piora Inicial.

A Meditação Transcendental deve ter sido mal conduzida pelo instrutor, o que não invalida outras formas de Meditação ou mesmo a Transcendental com outro professor.

 

Pergunta:

Dr. Rubens Pitliuk, tenho 30 anos e mais ou menos há uns 8 anos descobri que tenho Prolapso de Válvula Mitral e esse mês descobri que tenho arritmia. Fiz todos os exames com meu Cardiologista e ele me encaminhou para um Psiquiatra, porque disse que minha arritmia não vem de um problema no coração.

Ando muito preocupada pois tenho certeza o que acontece comigo não acontece com ninguém. Tenho arritmia todos os dias é muito ruim pois sofro muito com isso e tenho medo de repente morrer porque é uma arritmia muito forte. É como se eu conseguisse controlar as batidas do meu coração.

Quando estou na aula de Yoga não sinto nada mais quando estou em casa ou geralmente vou muito em teatro, sinto muito mau.

Na verdade percebo que quando estou agitada meu coração só falta dar uma parada de tanta falta de ar e batimentos descompassados.

Será que essa arritmia realmente é psicológico? Será que um dia vou conseguir me curar disso e ter uma vida normal? Às vezes estou em casa e a arritmia é tão forte que parece que vou morrer, inclusive tomo remédio para o coração.

Desde já, muito obrigado pela atenção. Fico muito grata se me responder. Parabéns por esse site maravilhoso e também por responder as perguntas de pessoas realmente que tem dúvidas e estão precisando de uma resposta.

Resposta:

Prolapso de Válvula Mitral é muito comum em Transtorno do Pânico e os Cardiologistas não vêem muito problema nisso. Faz muito bem em continuar a Yoga. Yoga mais medicação própria para o Pânico te deixam ótima logo.

 

Pergunta:

Olá constatei Síndrome do Pânico há 9 meses e tomei um mês de remédio e logo a médica disse que já era para eu parar de tomar. Parei, comecei a praticar Yoga e me senti bem melhor.

Minha é pergunta é a seguinte eu sinto bastante dor no peito e sinto também que o meu seio da uma pequena levantada quando meu coração bate, eu queria saber se isso é normal ou não?

E também quero saber se um pessoa com Pânico deve fazer exame do coração regularmente para ver se o coração está sadio?

Resposta:

Rebata, não sei se é seu caso, mas é comum a dor no peito de uma pessoa que sente angústia, parecer com dor física, ou seja, dói como se algo estivesse apertando a pessoa no tórax, e a sensação é a de que a pessoa precisa puxar o ar com força para conseguir respirar.

Exercícios de relaxamento e a Yoga ajudam. Quando o coração bate, o peito reage ao estímulo e levanta.

Se você já se certificou que é Síndrome de Pânico e não problemas cardíacos, não é necessário fazer exames regularmente, a não ser os de rotina que seu médico prescrever. Mande sempre suas dúvidas, Psicóloga Ivonete Garcia

 

Pergunta:

Tenho Síndrome do Pânico diagnosticada há quase 8 anos, com períodos de melhora e algumas recaídas. Atualmente não estou numa fase muito boa, mas também não tão ruim.

Há mais ou menos seis meses comecei a malhar, musculação e aulas de Pilates, mas não tenho conseguido terminar os treinos, chega no meio começo a passar mal, os olhos ardem, a cabeça começa a ficar confusa o coração dispara e eu tenho que parar, tomar meu Floral e ir correndo para casa. Atualmente me trato com Homeopatia, e tomo floral, Rescue, quando tenho crises, só tomei medicação alopática há uns 4 anos durante um período de 6meses Lexapro (Escitalopram) o ansiolítico eu não tomei.

Minha pergunta é: quando começo a me sentir mal no treino posso continuar treinando, insistir e continuar, isso pode causar algum mal físico?

Porque eu quero enfrentar, quero continuar, mostrar para mim mesma que posso ir até o final.

Resposta:

Andrea, como você leu na resposta anterior, não existe comprovação de eficácia de Homeopatia em Síndrome do Pânico. Pilates é uma técnica de tratamento muito boa para postura, musculatura e ossos, mas não tem o efeito relaxante da Yoga.

 

Pergunta:

Olá sou casada meu marido tem Transtorno do Pânico, estamos no Japão, aqui as coisas são muito difíceis, logo quando chegamos ele parou de tomar os remédios, isso já faz um ano gostaria de saber se Acupuntura adianta um pouco sobre Pânico muito obrigada pela atenção.

Resposta:

Acupuntura, assim como outras técnicas de relaxamento podem ajudar no Pânico sim.

 

Pergunta:

Um terapeuta que me receitou também o uso de Florais de Bach, uma vez que acabei desenvolvendo também a Síndrome do Pânico.

Sou TDAH com Hiperatividade, Impulsividade e tenho feito uso da Ritalina.

Não sei até que ponto os Florais de Bach podem me auxiliar, gostaria de saber se esses Florais podem me trazer algum benefício e se podem me prejudicar sobre algum aspecto.

Resposta:

Se os Florais de Bach ajudam eu não sei, em mais de 40 anos de carreira nunca vi ajudarem.

Se as substâncias dos Florais de Bach fazem mal eu não sei, mas os Ataques de Pânico, sim, estes fazem mal para o cérebro.