Quero ficar com meu namorado, mas tenho medo do futuro.

Psicoterapia em São Paulo

Pergunta:

Bom dia, o meu problema vem da relação com o meu companheiro.

Eu tenho 28 anos e ele tem 20, eu não tenho filhos e ele tem 2 de outra mulher mais velha. Nos meus antigos namoros eu não era ciumenta pois a minha mãe no meu primeiro namoro (15 anos) disse me que ele com certeza tinha outras raparigas.

Aos 23 anos fui viver com um namorado e logo ao fim dum mês descobri que ele me deixava a dormir e ia falar com outras mulheres.Foi assim durante 2 anos e meio, sempre descobri raparigas e sai de casa mais de vinte vezes.

Ele rebaixava me, dizia que eu queria era homens. Deixei os meus amigos, deixei de sorrir, deixei de ter vontade própria, até que uma noite o apanhei a falar com 2 raparigas e lhe bati.

Terminamos. Passado um ano conheci o rapaz com quem estou. Fomos viver juntos e agora o meu problema é que eu ando a pensar ter filhos mas ele já tem 2 e ainda são pequenos (4 e 6).

Ele quer esperar, e eu sinto que não posso esperar eternamente. Esses 2 filhos ele não os queria, ela fez de propósito pois ele era muito novo (ele 14 e ela 31) mas eu quero tudo planejado.

Eu tenho dificuldades em estar com os filhos dele porque começo logo a pensar na outra e no que pode ter acontecido.

E ele apercebe-se e diz que se eu não aceitar os filhos dele que não dá.

Pela primeira vez tenho alguém do meu lado que me apoia, me ajuda, faz me rir e sentir bem comigo.

Mas eu não sei o que fazer.

Resposta:

O problema que você nos apresenta é muito atual, ou seja, mulheres mais velhas com homens mais jovens. E como profissional, tenho visto esses relacionamentos trazerem muita insegurança.
Vamos pensar juntas: é provável que ele não tenha vivido a adolescência dele. Aos 14 foi pai e aos 16 foi pai novamente. Você sabe quem se responsabilizou por essas crianças até hoje? Ele é comprometido com esses filhos? Ele tem emprego e participa da educação dessas crianças moral, material e educacionalmente?
São questões importantes a serem respondidas, antes de se pensar em ter filhos. O fato dele te apoiar, te fazer sorrir já é suficiente para pensar em ter filhos com ele? E é claro que as crianças  farão parte da família de vocês e se ele for um rapaz sério e comprometido, assim será.
Você ainda é jovem, busque um tratamento psicológico para aprender a lidar com as suas inseguranças e depois, pense na maternidade.

Seja rápida para ter a possibilidade de viver um amor, com filhos!

 

Pergunta:

Tenho 17 anos. Ultimamente ando ruim em relação a relacionamentos. Namoro há 2 anos e venho tendo problemas - não na relação, mas comigo mesma.

Talvez seja por causa da relação anterior que tive, não sei muito bem. Toda vez que vejo um cara bonito ou interessante, fico com medo.

Fico pensando não vou olhar, não é nada demais e fico com isso na cabeça e não consigo me controlar nem pensar em mais nada. Depois fico me sentindo culpada. Acontece muito.

Queria ajuda. Às vezes quando vejo alguma pessoa legal, tento agradá-la, não porque quero ficar com ela, talvez seja por ego, não sei.

Quero que a pessoa goste de mim. Mas não quero ficar com ela.

Gosto muito de meu namorado. Quero ficar com ele. Mas morro de medo de algo acontecer e terminarmos, então estou sempre pensando quanto a isso.

Acho que meu problema é esse: o medo.

Tenho medo de me apaixonar por qualquer outra pessoa e ter que terminar meu relacionamento, pois gosto muito dele.

No meu outro relacionamento, terminei pois me apaixonei pelo atual, acho que por isso tenho todo esse medo.

Quero ficar com meu namorado, mas tenho medo do futuro.

Não acredito que o problema seja ele: quero ficar com ele. Mas não entendo esse meu medo.

Acho que é medo de crescer. Ter uma vida, morar sozinha, casar, morar com ele. Tenho medo! De casar.

Não porque não gosto dele, mas não sei porque. Quero muito ficar com ele!

Ele me faz bem. Mas sinto que o problema é comigo. Queria muito ajuda de como lidar com isso.

Não quero o magoar. Devido a tudo isso as vezes começo a duvidar se o problema está com ele, se não gosto dele ou sei lá.

E aí fico com medo. Porque quero ficar com ele. Gosto dele. Só tenho medo.

Por favor, me ajudem, estou desesperada. Não consigo dormir, as coisas relacionadas a outros garotos que tanto temo depois me deixam culpada e não consigo dormir.

Fico martelando tanta besteira na cabeça e tenho medo de entrar em depressão ou voltar com as crises de Síndrome do Pânico.

Já fiz tratamento, por mais ou menos um ano, mas parei.

Eu ia para a psicóloga, mas não tenho mais como pagar, a situação em casa não está boa.

Esses problemas começaram a aparecer agora, antes não era assim. Eu imploro, me respondam, me ajudem.

Resposta:

Você está numa idade caracterizada pela crise de identidade. Nessa fase surgem muitas dúvidas mesmo!

Não se apavore, pois as suas dúvidas, são similares a de muitos outros adolescentes na sua idade.

Por que chamamos de crise de identidade? Justamente porque surgem essas dúvidas quanto ao futuro.

O que fazer da vida depois que terminar o ensino médio? Que carreira seguir? Devo continuar com esse relacionamento?

E se me apaixonar por outro garoto?

Enfim, veja que as suas dúvidas estão dentro dessas que descrevi.

E um momento também de decisões importantes quanto ao futuro, como você mesmo sinalizou.

Enfim, o que posso te orientar é procurar uma terapia em alguma clínica escola, onde o custo e mais barato para que você possa tratar essas questões e, além disso, fazer uma avaliação com psiquiatra visto que você já tem um histórico de Transtorno de Ansiedade e, conforme o seu relato, parece que essa ansiedade também está atrapalhando atualmente a sua vida, de uma outra maneira.

Resumindo; as questões que você apresenta são pertinentes para o seu momento, talvez estejam incomodando mais do que o normal por você já possuir um perfil ansioso.

Procure ajuda psicológica e psiquiátrica. Existem vários Postos de Saúde e Clínicas Psicológicas Universitárias com Psicoterapias de preços muito acessíveis.

Boa sorte, Psicóloga Silvia Sztamfater.