Tratar Fobias em São Paulo

Pergunta:

Gostaria de saber se é normal a Claustrofobia evoluir para a Síndrome do Pânico. Estou ficando com pavor da noite porque não consigo dormir e passo horas esperando pelo dia, até pegar no sono estressada demais. O que posso fazer na hora da crise que me faz suar, acelera meus batimentos e me deixa transtornada.

Resposta:

Claustrofobia é uma forma de ansiedade, Ataques de Pânico também, portanto, uma pessoa que sofra de Claustrofobia pode apresentar Ataques de Pânico e vice versa.

 

Pergunta:

Sou casado, 40 anos e um filho, tenho Fobia desde os quatro anos de idade, não sabia que era isso, no passado diziam que era problema neurológico. Passei minha adolescência tomando remédios errados.

Já adulto, descobri que era Fobia. Hoje mesmo tive uma crise, medo de multidão, do centro da cidade, sinto que não vivi. E não sei o que fazer, passei por Psicólogos e tomei até o Prozac que não me satisfez. Hoje tomo calmantes para poder suportar. Gostaria de saber se Terapia de Regressão poderia curar este mal.

Resposta:

Fobias desde a infância podem mesmo provocar Ataques de Pânico na idade adulta. Prozac não é o único tratamento. Existem muitos outro remédios e terapias muito mais simples e eficazes do que Terapia de Regressão.

 

Pergunta: 

Sofro de Claustrofobia. Porque em elevador cheio de gente passo mal e em elevador vazio tudo bem?

Resposta:

Porque você provavelmente não sofre de Claustrofobia e sim de Fobia Social.

Para você o problema não é o elevador, são as pessoas lá dentro.

 

Pergunta:

Sofro de uma timidez doentia, que me vem prejudicando a vida profissional. Se alguém, em uma reunião de trabalho, me faz a mais breve indagação, ou mesmo diante da possibilidade de ser instado a falar, fico com as mãos geladas e trêmulas.

O fato é especialmente constrangedor, quando chego à reunião, pois, já ao cumprimentar as pessoas, todas, inevitável e naturalmente, notam meu estado de nervosismo, que sei ser injustificável, pois me considero pessoa inteligente e preparada para o exercício de meu cargo. Se chego a uma reunião social, onde conheço poucas pessoas, também tenho os mesmos sintomas, extremamente desagradável.

 

Pergunta:

Eu não sabia que o meu pavor descontrolado de reuniões (ou seminários) estava relacionado á Síndrome de Pânico, portanto, sei agora que não sou completamente culpado por esse transtorno que me atormenta tanto.

Gostaria que se fosse possível, o Sr. me desse orientações sobre como contornar essa minha Fobia terrível.

Resposta:

Parece se tratar de uma Fobia social. Procure um Psiquiatra clínico em sua cidade.