Tentarei conviver com minha Distimia, sem contaminar o mundo

Tratar Distimia em São Paulo

Pergunta:

Muito obrigada por me responder. O senhor tem toooda razão. Tentarei conviver com minha Distimia, sem contaminar o mundo. Nem que seja prá fingir...:-) Obrigada por ajudar pessoas como eu através de seu excelente site. Um abraço.

Resposta:

Obrigado!

 

Pergunta:

Hoje foi o meu primeiro contato com a palavra Distimia e seu significado. Minha cunhada disse que tenho a doença, mas em toda minha vida o único sintoma que familiarizei foi a insônia, não trabalho fora e gosto do silêncio da noite para estudar, ler, ver um filme.

Não tenho filhos e meu marido sai as seis da manhã para o trabalho. Não preciso estar de pé tão cedo, para rotinas maternais. Meu marido teve Depressão e somente minha cunhada e eu demos o suporte emocional que meu marido precisava para sua cura.

Além do tratamento psiquiátrico, claro. Desde então vejo meu marido como um homem capaz de aprontar uma a qualquer momento, então preparo-me constantemente para qualquer desgraça anunciada ou não.

Tenho 41 anos e antes da Depressão do meu marido eu era o ser humanos mais desencucado da face da terra e a vida sempre foi linda.

Por mais estranha que fosse, era sempre linda. Será que sou Distímica por estar vendo um pouco menos a vida linda? Não a vejo cinza, não a vejo mais como um céu de brigadeiro.

Resposta:

Distimia significa um estado depressivo que vem desde a infância. Pelo que entendi, seu estado meio melancólico começou depois de adulta e casada, portanto tecnicamente não seria uma Distimia. O que não quer dizer que você não possa se tratar, lógico

 

Pergunta:

Boa noite, um diagnóstico de Distimia só é feito por um psiquiatra? Também me identifiquei com os sintomas... Gostaria de saber se esses mesmos sintomas podem ser de certo modo, características de uma personalidade.

Sempre fui mal-humorada, estressada e principalmente pessimista (desde criança) mas justificava tudo com a falta de amor em família e com o fato do pai ser irritadíssimo e mãe depressiva, pensava que teria que conviver com isto por toda vida, mas esses sintomas têm se intensificado e me atrapalhado ao ponto de ser chamada a atenção no trabalho (que estaria sendo grossa desnecessariamente).

Na faculdade recebi advertência verbal por estar mobilizando colegas contra a faculdade por problemas que poderiam ser resolvidos com conversa civilizada.

Meu noivo tenta sempre me acalmar porque em qualquer lugar que vamos eu brigo com todo mundo.

Só que eu não acho que estou errada, por exemplo acho um absurdo ficar horas na fila de banco, estou lá para pagar não pra pedir, só que não aceito calada como toda pessoa normal faz, tudo que foge à regras, as leis, que seja injustiça, me revoltam e se eu não falar tudo que penso, parece que vou infartar de tanta raiva que me sobe, chego a ficar vermelha.

Preciso muito de ajuda, não aguento mais ser taxada de chata, mal-humorada e de antissocial, sinto-me mal quando brigo, só que não consigo evitar, vejo algo errado e sempre me mito. Desde já agradeço as futuras palavras que com certeza irão me ajudar!

Resposta:

Às vezes é muito difícil diferenciar Distimia de um Transtorno de Personalidade, pois como a Distimia começa muito cedo ela acaba moldando a personalidade da pessoa.

Mas o tratamento pode beneficiar tanto a Distimia quanto eventuais traços de personalidade.