Qual a relação entre Distimia e Depressão?

Tratar Distimia em São Paulo

Pergunta:

Boa noite, tenho 43 anos e sofro de Distimia desde criança, o que sempre tornou a minha vida muito complicada, principalmente depois que meu filho mais velho teve meningite aos 9 meses e ficou com sérias sequelas. Isso me deixou com uma Depressão profunda.

Meu psiquiatra receitou Efexor 150 mg há 2 meses, mas ainda continuo sentindo muita tristeza e angústia. É normal que o remédio demore a fazer efeito ou devo pedir ao médico que troque a medicação?

Obrigada pela atenção.

Resposta:

Dois meses seria um tempo mais que suficiente. Provavelmente você precisa de outro tipo de medicamento mais uma psicoterapia de apoio.

 

Pergunta:

Um quadro diagnosticado como Distimia pode se tornar uma Depressão endógena?

Resposta:

A resposta é sim, quem sofre de Distimia está sujeito a ter fases de Depressão fortes (que você está chamando de endógena). Não significa duas doenças, apenas agudizações da Distimia.

 

Pergunta:

Não entendi é a relação entre Distimia e Depressão. Qual é a relação entre estas duas doenças? Uma pessoa que apresenta os sintomas de Distimia, também apresenta Depressão?

Resposta:

A Distimia é uma forma crônica de Depressão, que por ser muito longa e começar muito cedo, vai provocando um tipo de personalidade baixo astral.

Quanto à pergunta de Distímico apresenta fases de Depressão, sim, isso acontece em quase todos os casos.

É por isso que o tratamento antidepressivo levado a sério e com constância pode melhorar a vida do Distímico.