Gostaria de viver sempre com o alto astral que o medicamento proporciona.

Tratar Distimia em São Paulo

Pergunta:

Tomo Fluoxetina há mais ou menos dois anos, passando por 10 mg, 20 mg e 40 mg. Parei por conta própria, pela segunda vez, para testar se eu havia alcançado a cura da depressão e crises de pânico, horríveis e também por estar engordando demais, foram quase 30 quilos desde que iniciei o tratamento.

Como nas pausas anteriores, os sintomas voltaram todos, com força total, em poucos dias. E também como das outras vezes, terei que voltar no psiquiatra cabisbaixa, pedir desculpas por ter parado o medicamento e começar tudo de novo...

O fato de comprovar que continuo com os mesmos sintomas anteriores ao início do tratamento, me deixa cada vez mais triste, irritada e, óbvio, mas deprimida.

Minha personalidade com o medicamento, é muito diferente do que realmente sou e eu gostaria de ficar para sempre com o alto astral que o medicamento proporciona. Influencia até na minha atividade artística, sendo que em 2003, bati meu recorde pintando 18 telas de abril à dezembro, sendo que o normal é um quadro a cada 5 semanas, em média.

Tenho medo (entre tantos outros!!) de ficar dependente do medicamento...

Até para pintar meus quadros.

Quando paro o medicamento, fico furiosa com tudo e todos, sinto ódio das coisas com a maior facilidade, não consigo controlar minha enorme tendência ao isolamento e meu eterno mau humor, enfim, meus atos não condizem com meus 40 anos de idade.

Com o medicamento, tudo são flores e todos comentam o quanto pareço feliz e chego a acreditar que sou tão legal assim.

Mas paro com o medicamento, e o inferno volta. Perguntas:

  • 1- demora tanto assim para sarar? Sarar depressão ou Distimia?
    2- Será que não seria o caso de mudar o medicamento? (Pois meu médico nunca se mostrou inclinado a isso. Ou devo mudar é de médico?)
  • 3- Será que o meu caso é crônico?

Resposta:

  • 1- Sarar para você tem que ser sem remédio? Viver bem com remédio não é sarar? Óculos não sara miopia mas permite que a pessoa viva normalmente.
  • 2- Você decidenão posso opinar.
  • 3- Não.

 

Pergunta:

Estou lendo sobre Distimia e me vi em quase todos os sintomas, mas, em relação a vida social eu sou ao contrário, adoro estar com pessoas, gosto de festas, barulho, tenho muita dificuldade em fazer novas amizades, mas as que eu já tenho, eu adoro estar junto, quero saber se é possível ter Distimia com este comportamento tão contrário.

Peço de todo meu coração, que se possível respondam esta minha pergunta. Tenho uma consulta pela primeira vez numa psiquiatra no dia 05 de junho. Gostaria de poder falar com ela sobre isso.

Resposta:

Sim, uma pessoa com Distimia pode ser bastante sociável.