A Distimia prejudica os estudos e fico com fama de preguiçosa.

Tratar Distimia com Psiquiatra do Einstein

Pergunta:

Olá, tenho 21 anos, sinto alguns sintomas apresentados na Distimia desde os 14 anos. Quando minha mente está vazia, imagino outra vida, sendo outra pessoa, sempre com um roteiro diferente, tenho isso há anos, por mais que eu queira não consigo parar.

Sou filha única e meus pais sempre foram ocupados demais pra mim.

Não tenho mais vontade de estudar, a cada dia isso piora. O que eu tenho exatamente?

Resposta:

Essas “viagens” fazem sentido, já que você está infeliz com a vida que está levando.

A Distimia por si só já pode prejudicar os estudos. Caso ela esteja piorando e provocando uma Depressão (isso é muito comum), seus estudos vão ficar mais prejudicados ainda.

Aí em Recife existem excelentes Psiquiatras, conhecidos no Brasil todo.

Comece a se tratar, aos 21 anos você tem toda a tua vida pela frente e com melhor qualidade de vida!

 

Pergunta:

Sofro com Distimia desde a infância, estou com 24 anos e somente agora estou tratando por não ter conhecimento de ser um tipo de Depressão. Minha mãe teve Depressão maior e tratou quatro anos, hoje está bem e sem medicamentos.

Minha família por parte de mãe é toda depressiva, tenho tias com Transtorno Bipolar e outras com Distimia, que como eu só estão sendo tratadas agora.

A Distimia fez com que eu abandonasse a faculdade e meus relacionamentos foram praticamente todos por água abaixo.

Faço Psicoterapia e tomo Lexapro.

Tive planos concretos de suicídio e fases de compulsão que quase deixaram a minha família sem dinheiro algum.

O comportamento Distímico que tive durante a minha vida toda fizeram com que eu tivesse a minha imagem destruída na sociedade, sou tida como preguiçosa, como alguém que não quer estudar e nunca vai conseguir nada na vida.

Isso me deixa muito triste, pois há uma diferença enorme entre não querer e não conseguir fazer nada.

A psiquiatra que cuida de mim disse que a Distimia tem cura, mas lá no fundo eu custo a acreditar nessa verdade.

E se a minha Distimia for refratária?

Vai demorar para eu melhorar da Distimia?

Quero uma qualidade de vida melhor pra mim, estou cansada desse jeito Distímico de ser. Quero poder, um dia (logo), ter um relacionamento social normal, estudar e até me divertir como todo mundo.

E quem sabe até me apaixonar (sentimentos que ignoro como é).

Quero ser normal. Quanto tempo demora? Quantas pessoas com o mesmo problema que o meu sararam?

Resposta:

Bom, parabéns pela iniciativa de se tratar.

O Lexapro pode ser ume ótima opção sim, mas alguns pacientes precisam de 20 mg por dia, não sei quantos mgf você está tomando.

Se ele não ajudar em 6 semanas precisa trocar ou potencializar.

Existem muitas opções de tratamento para Distimia. Uma delas deixará você muito mais de bem com a vida.

Sim, as pessoas se livram da Distimia e têm vida normal inclusive a capacidade de estudos aumenta muito.

 

Pergunta:

Bom dia, eu tenho 20 anos, sempre fui muito tímido, tenho baixa autoestima, por isso perdi várias oportunidades, com namoradas, estudos, enfim, isso me causou um sentimento de incapacidade muito grande.

Hoje faz mais de 4 anos que tive meu primeiro episódio depressivo, passei por um momento muito ruim, não procurei ajuda médica, meus parentes não acreditam nessa coisa de Depressão, acham que é frescura minha.

A tristeza que eu sentia se acalmou um pouco, mas desde então eu sofro com comportamentos compulsivos, muitas vezes eu penso na minha morte, não no suicídio, eu acho que não seria uma morte digna, eu tenho o sono muito irregular e não consigo comer direito.

Eu não consigo ir à faculdade porque estou sem ânimo e acho que porque quando eu ia não conseguia falar com ninguém, ficava nervoso, com as mãos suadas, trêmulo.

Faz tanto tempo que sou assim, tímido e depressivo, que acho que já me acostumei, meus parentes falam que eu sou preguiçoso e mole, que não me afirmo.

Eu acabei por aceitar tudo isso, eu sofri muito em silêncio.

Às vezes eu me sinto o máximo e outras vezes caio na real, tenho comportamentos repetidos, eu decidi escrever aqui porque li um artigo sobre a Distimia e me reconheço em todos os sintomas, eu acho que meu caso pelo tempo, se for uma Distimia, já me acostumei não tem cura, mas eu queria saber se tem tratamento para casos como o meu.

Resposta:

Leia a resposta da pergunta anterior, é praticamente igual à tua.

Aos 20 anos tudo tem tratamento!

 

Pergunta:

Minha filha apresenta o quadro de Distimia e faz tratamento já há 2 anos com uma psicóloga e uma neurologista. Toma um tipo de remédio a noite e Pondera de manhã.

Ultimamente ando preocupada, pois não sei se o tratamento está sendo eficaz. Ela não tem muita concentração para os estudos, apesar de ir bem na escola, mas achei que o seu desempenho caiu muito.

A pergunta é: será que estou com os médicos certos, ou seria melhor procurar um psiquiatra?

Até que ponto a Distmia pode afetar os estudos, já que ela está na fase dos vestibulares?

E os remédios, até quando serão necessários?

Resposta:

Bom, em dois anos já seria mais que suficiente para o Pondera (Paroxetina, Aropax, Cebrilin, Maxapran,  Paxil CR) funcionar. Parece que ela não é o teu remédio ideal.

Os Psiquiatras são mais familiarizados com Antidepressivos do que os Neurologistas.

A Distimia pode sim prejudicar o rendimento dos estudos, ainda mais se ocorrer uma fase depressiva nesse ano de vestibular.

Os remédios são necessários até a pessoa ficar boa (mas nenhum remédio pode levar 2 anos para agir) e depois mais uma manutenção de meses ou anos.

Mas, repito, desde que esse remédio esteja ajudando.