Será que não é ele o motivo de eu estar com Depressão?

Tratar Depressão com Psiquiatra do Einstein

Pergunta 1:

Gostaria de saber se a Depressão estraga um relacionamento? Tipo, eu tenho Depressão leve, por mais que eu me controle eu choro muito, eu namoro há 2 anos e 9 meses, e meu namoro caiu um pouco na rotina (o que é normal), acho que isso e o fato de não ver mais minhas amigas, e começar a ter mais responsabilidade me fizeram ficar assim.

Tem dias que estou bem, mais ultimamente estou me sentindo muito mal de novo, faz um mês que tomo Amitriptilina.

Quando estou perto do meu namorado eu me sinto bem, como sempre foi, sinto vontade de ficar perto dele, abraçada com ele.

Mais quando estou longe fico pensando será que não é ele o motivo de eu estar com Depressão?

Será que eu gosto dele ainda?

Minha mãe já teve Depressão e disse que isso é normal, que é só eu tentar não pensar muito nisso.

E essas coisas são porque eu botei isso na cabeça e não consigo tirar.

Queria saber se isso que eu sinto em relação ao meu namorado é por causa da Depressão?

E se eu tomar o remédio certinho isso vai passar e vai voltar tudo ao normal? E quanto tempo demora pra esse remédio (Amitriplina) fazer efeito? Já que no 8º dia eu me senti bem e depois piorei.

Resposta:

Sim, a baixa de energia atrapalha não só a vida pessoal, mas também a profissional.

Mas logicamente esses sentimentos de não saber se ainda gosta dele podem não ter nada a ver com a Depressão...

Se sua mãe teve Depressão, você tem uma probabilidade um pouco aumentada de ter uma Depressão Clínica também (quer dizer, depressão que precisa remédio), portanto pode não ser só “psicológico”.

Tente descobrir isso sozinha ou com a ajuda de teu médico ou de teu psicoterapeuta.

Amitriptilina demora +- 20 dias para agir.

 

Pergunta 2:

Olá eu sou a Karin e tenho 13 anos, o que sinto é inexplicável, sinto-me fraca, e amarrada a coisas que não fazem qualquer sentido. Até aos meus 11 anos fui sempre uma menina muito ativa e cheia de amigos. Tinha prazer em viver e apaixonava-me com facilidade.

Hoje em dia não me consigo apaixonar porque não sinto absolutamente nada por ninguém. Penso que tenha haver com a morte do meu avô.

Desde aí que parei completamente, nada me impressiona e não consigo ficar feliz com facilidade.

O pior, comecei a implicar com o meu corpo, minha mãe é exigente e gosta de me ver em forma.

Mas como tenho estado numa espécie de Depressão não tenho vontade de fazer exercício físico.

Como muito quando estou triste (o pior é que não existem motivos específicos), e tenho engordado na região. Tenho 1,60 m de altura e peso 48 kg.

Gostaria que alguém me ajudasse, mas não sou capaz de pedir ajuda.

Simplesmente porque desde que acordo até que volto para casa passo a vida a fingir que está tudo bem.

Sinto raiva e decepção comigo mesma.

Dou por mim a ouvir os ecos dos risos que não são meus.

Resposta:

Karin, Depressão na sua idade existe sim! Peça para sua mãe te levar num psiquiatra que você melhora, ou com um remédio ou com terapia ou com ambos.

 

Pergunta 2:

Tenho Depressão desde os 16 anos, estou com 20 hoje. A Depressão é intermitente, vem e volta, hora estou muito bem hora muito mal, perdi a vontade de estar com meus amigos e até mesmo parentes.

Na faculdade tenho extrema dificuldade de raciocínio e concentração, aliás, sempre começo muito bem em alguma coisa e depois perco o ânimo (vontade).

Minha vida está meio que sem sentido, pois não tenho vontade nem de conversar com ninguém, mas calma! Não vou cometer suicídio não, creio em Deus e quero ir para o céu, isso me segura...

Bom uma boa dosagem de Antidepressivos ainda podem ajudar-me?

Minha Depressão não tem causa aparente.

Resposta:

Claro que sim! Lógico que você pode se tratar e se livrar dessa Depressão!

 

Pergunta 3:

Tenho 17 anos. Fiz vestibular e passei em todas as universidades/faculdades que tentei. Optei por fazer dois cursos, pois nunca tive certeza de qual deles eu realmente queria, qual se encaixava melhor em meu jeito de ser e minhas expectativas profissionais.

Um dos dois cursos já começou. Fui a algumas aulas, mas deu-me um sentimento ruim, achei que eu fosse me apaixonar pelo curso logo nas primeiras aulas, mas não gostei de absolutamente coisa alguma que me foi ministrada, nada me foi estimulante.

Só faltei. Minha mãe e minha família (até eu talvez) acham que esse curso que eu parei é o mais promissor entre os dois e acham que eu freqüentei muito poucas aulas para saber se gosto ou não do curso.

Eu me sinto sufocada. Não quero mais pisar naquela instituição de ensino.

O pior é que eu não sei se gosto do curso que ainda não começou.

É uma agonia tão grande! E se eu não gostar de nenhum dos dois? Será pelo menos um semestre perdido na minha vida.

E eu não sou rica, não tenho dinheiro para gastar com tempo perdido/ocioso!

Eu choro, tenho pensamentos pessimistas constantemente, me isolo do convívio social o máximo que posso, minha libido diminuiu (acho que é por causa da Venlafaxina - Efexor - que eu tomo de 150 mg).

Também não faço atividades físicas, só sinto prazer quando como chocolate (mas que fique bem claro que eu não estou acima do peso, pois sou muito controlada com minha dieta), tenho uma TPM horrível que dura o ciclo menstrual inteiro e que só parou depois que eu comecei a tomar anticoncepcional.

Com a TPM vem uma enxaqueca com sintomas tipo: fotofobia, não suportar sons altos, movimentos bruscos, etc.

O pior é que desde uns anos atrás eu sinto dores nas articulações, mais especificamente nos: ombros, costas, braços, dedos, mãos, pescoço, joelhos, tornozelos, quadris.

Pode ser Fibromialgia ou Hipermobilidade Articular?

Eu me sinto como uma senhora de 150 anos: quando eu me mexo os ossos estralam, sinto freqüentemente sonolência ao longo do dia, bocejo muito, tenho freqüentes infecções respiratórias. Já falaram tanta coisa para mim: Fobia Social, Transtorno Bipolar, Depressão, Distimia, hormônios desregulados, etc.

Eu nem sei em que acreditar, ajudem-me, por favor!

Resposta:

Procure um bom Psiquiatra Clínico para fazer um diagnóstico e planejar um tratamento.

Mas uma coisa eu te garanto: você não tem todas essas doenças. Ninguém tem tudo isso.

As pessoas têm uma doença que pode ter diferentes manifestações em épocas diferentes.

Precisa ver qual doença você tem e tratá-la.

 

Pergunta 4:

Tenho um filho que depois de anos de baixíssima autoestima, tristeza e culpar o mundo por tudo, teve um começo de Síndrome de Pânico, começou a tomar Pondera e melhorou muito.

Meu marido sempre foi muito parecido, se sentindo pessoalmente agredido por tudo e ficou pior, paranóico mesmo e apesar de sempre ter se negado a perceber o problema, com tanta dor acabou indo se tratar e além de terapia está tomando Cebrilin, mas eu não percebo o mesmo resultado, continua abatido, ainda raivoso, mas menos, e desesperançado, afastado dos amigos.

Qual a diferença entre esses remédios? Toda Depressão tem cura?

Resposta:

Pondera e Cebrilin são Paroxetina, ou seja, são iguais. Mas seu marido e seu filho não são.

Diferenças de idade, peso, características de personalidade, fatores externos desencadeantes, eventos de vida diferentes, tempo de duração da Depressão, número de depressões anteriores, tudo isso é diferente nos dois, por isso o tratamento tem que ser individualizado.

 

Pergunta 5:

Eu tenho 14 anos e apresento a maioria dos sintomas que falam neste site, desde os 10 anos. Passei na minha primeira consulta com um psicólogo não entendi direito o que ele quis dizer.

Eu me sinto triste o tempo todo, desanimada, já tentei me matar 3 vezes com remédios, muitas pessoas a minha volta morreram pessoas da mesma idade que eu.

Já fui violentada e já tive fases de ouvir vozes e ver coisas.

Tive fase de pensar que todos estavam contra mim e que tudo era minha culpa, eu pensava que se um cachorro era atropelado era por que minha culpa eu me culpava por coisas que não tinham nada a ver comigo.

Eu gostaria de saber se isso é mesmo depressão.

Resposta:

Peça para teus pais te levarem a um Psiquiatra. É possível, que seja um quadro clínico diferente da Depressão, embora em certas fases os sintomas sejam parecidos.