Depressão que não melhora

Pergunta:

Oi Dr., estou com uma Depressão muito profunda, pois durante o dia sinto um cansaço imenso, não tenho vontade para nada e os sentimentos mais salientes são um grande sentimento de culpa por causa de um acontecimento/trauma no qual estou sempre a lembrar-me, a pensar que não devia ter feito e depois surge a culpa extrema como de um ciclo vicioso se tratasse. Penso todos a par da culpa em suicídio também. Para mim a vida acabou.

Penso que sofro de TOC, pois nos exames de Serotonina os resultados de 0 a 200 de concentração de Serotonina deu-me 10.

E apresentava já sintomas de TOC antes da severa depressão.

Como remoer uma dúvida quanto à minha saúde ou pensar que tinha de andar de um jeito, ou medo da contaminação, ou seja, um grande maluco.

Agora aquele trauma que não me sai da cabeça. Também sofro de Fobia Social desde os 16 anos.

A médica que fui devido ao meu estado grave receitou-me fazer Eletroconvulsoterapia (ECT), 10 sessões, que não deram em nada, só deu em perda de memória porque a Depressão ficou igual.

A par da Eletroconvulsoterapia também me receitou Sertralina 200 mg, Priadel (Carbonato de Lítio), Rivotril e ainda Anafranil 150 mg.

O que pensa doutor, acha corretos os dois antidepressivos? Acha correto dois Rivotril logo tipo bomba de manhã? Acha correta a prescrição de tanta medicação?

É que a medicação não têm me dado melhoras nenhumas antes pelo contrário, são dias inteiros na cama sem força para nada.

Desculpe a tormento, mas não tenho mais ninguém a quem perguntar. Obrigado pela sua atenção. Bom trabalho.

Resposta:

Se você sofre ou não de TOC, o diagnóstico é feito pela história e pelos sintomas e não pela dosagem de Serotonina.

Se você passou por um trauma tão importante na vida, provavelmente uma Psicoterapia seria fundamental.

Concordo que você toma muitos remédios (Rivotril, Sertralina, Lítio, Anafranil) e às vezes uma mistura de remédios traz mais efeitos colaterais do que benéficos.

Pacientes que tomam tantos remédios às vezes deveriam fazer um Wash Out, ou seja, retirar tudo com cuidado para não ter sintomas de abstinência nem agravamento dos sintomas e depois recomeçar com remédios diferentes e se possível apenas um ou dois deles.

Gostaria de ajudar com sugestões mais concretas, mas não dá sem conhecer o paciente pessoalmente.

 

Pergunta:

Tenho 26 anos, desde os 20 já tomei vários tipos de antidepressivos, tomando e depois da melhora parava. Faz mais de um ano que nenhum tratamento adianta (atualmente Efexor XR 75), estou começando a ter pensamentos suicidas, pois além da Depressão estou sempre com tonturas e alterações inexplicáveis na visão.

Meu neurologista diz que é emocional. Que devo buscar? Estou apavorada. 

Resposta:

Quem teve várias fases depressivas geralmente precisa de Estabilizador de Humor, e não antidepressivo (a não ser no começo do tratamento).

Começos e paradas de tratamento acabam levando a uma Depressão de tratamento mais difícil. 75 mg de Venlafaxina (Efexor) para a maioria das pessoas é muito pouco.

Leia neste site Efeito Kindling.

Pergunta:

Li um artigo americano sobre muitos casos de Depressão não melhorarem.

Resposta:

Provavelmente esse artigo é meio pessimista por um motivo bem americano: como os médicos lá são processados por tudo e por nada, eles deixaram de usar os Antidepressivos antigos e as combinações de diferentes Antidepressivos. Os Antidepressivos antigos têm mais efeitos colaterais do que os modernos.

 

Pergunta:

Durante quase dois anos tomei Pamelor e me senti bem como nunca mais na vida. Não fiz terapia. O efeito do Pamelor passou e piorei.

Depois tomei Eufor (Fluoxetina, Prozac, Verotina), Zoloft (Sertralina, Tolrest), mas não melhorei.

Estou fazendo Psicoterapia há um ano e meio e tomando Aropax 20 mg (Paroxetina, Paxil CR, Cebrilin, Roxetina) estou ótimo!

Será que a Psicoterapia e tão importante assim? Não bastaria o Aropax?

Resposta:

Difícil dizer sem conhecer seu caso. Algumas pessoas precisam só de Terapia, outras só de remédio, outra de ambos. 

Mas independente de estar bem ou não com o Aropax, converse com teu Psiquiatra sobre um Estabilizador de Humor,pois a perda de efeito que aconteceu com o Pamelor pode acontecer também com o Aropax.

 

Pergunta:

Eu tomei Prozac por 5 anos. Hoje vivo uma situação bem diferente da que me levou a iniciar o tratamento, sem o qual eu não sei como teria ou se teria conseguido superar.

O fato é que ainda assim tenho fases de Depressão leve, bem diferente da inicial, muito mais fraca, e fases ótimas.

Nestas fases ótimas tentei por mais de uma vez suspender a medicação porque me incomoda tomar remédio por tanto tempo.

O fato é que mais ou menos 15 dias depois de tomar a última cápsula voltei a ficar desesperada, sofrendo, chorando, triste sem nenhum motivo.

Conseqüentemente o médico que me acompanha voltou a me receitar Prozac e me disse que não há problema algum em tomar essa medicação durante anos.

É fato? Isso não poderá me causar problemas em outros órgãos por exemplo? Tenho 43 anos, vou tomar Prozac a vida toda?

Resposta:

O problema não seria tomar Prozac(Fluoxetina, Verotina, Eufor) por muito tempo pois de acordo com o conhecimento atual isso não seria problema.

O problema é que parece que ele não te deixou 100% boa, pois pelo teu relato você ainda tinha oscilações.

É muito importante que todos os sintomas da Depressão sejam tratados até o fim.

Isso quer dizer que ou ele não e o seu remédio ideal ou estava subdosado ou precisa de mais algum tratamento conjunto, por exemplo Terapia ou Estabilizador de Humor.

 

Pergunta:

Estou em busca de maiores informações sobre que tratamentos podem ser feitos com pessoas que não reagem bem aos Antidepressivos. Minha prima de 31 anos, casada, 2 filhos, está enfrentando uma forte crise depressiva há mais de um ano e não tem apresentado muita melhora.

Ela já tomou a maioria dos Antidepressivos mais populares. O que o sr recomendaria? Ela pode ter outra doença mental?

O sr. recomendaria que outros exames fora a Tomografia?

Ela se queixa de se sentir ausente, fora da realidade, embora consiga dar conta dos filhos e das tarefas domésticas perfeitamente ou pelo menos a contento.

Por favor mande alguma sugestão, gostaria muito de ajudá-la pois já sofri de Depressão e tomo remédios até hoje, e sei como tudo isso é terrível.

Resposta:

Aos 31 anos sempre existem mais alternativas de tratamento.

Se ela tomou os “Antidepressivos mais populares”, provavelmente foi Fluoxetina (Prozac, Verotina, Eufor), Sertralina (Zoloft, Tolrest, Assert), Paroxetina (Aropax, Paxil CR, Cebrilin, Roxetina), Escitalopram (Lexapro, Reconter, Esc), Venlafaxina (Efexor XR, Alenthus XR, Venlift OD), etc.

Sendo esses, precisa ver se tomou em doses corretas.

Provavelmente ela não tomou Tricíclicos (Tofranil, Imipramina, Pamelor, Nortriptilina, Amitriptilina) nem IMAOs (Parnate) nem combinações, nem tentou TMS (Estimulação Magnética Transcraniana) nem Psicoterapia.

Com relação aos exames, impossível eu responder sem conhece-la. Mas certamente ela dosou os hormônios tireoideanos.