Meu astral piora muito no inverno, tudo fica mais difícil

Tratar Depressão Sazonal em São Paulo

Pergunta:

Desde criança que sou muito calma, avoada... até que a falta de concentração para os estudos começou a me incomodar. Na adolescência, com os hormônios desajustados, fiquei bem irritada e chorona, mas não depressiva. Sempre que tomei anticoncepcionais me fizeram muito mal emocionalmente. Meu humor é muito desajustado.

Quando entrei na faculdade minha mãe se suicidou e achei que pudesse ter ficado depressiva nessa fase. Perdi o apetite e emagreci bastante. Fiquei sem energia e adquiri uma espécie de ansiedade que me atrapalhava muito. Fumava muito baseado nessa época, o que agravou.

Nunca consegui me concentrar em nada, não conseguia terminar nada que começava. Fiz terapia, homeopatia, mas nunca estava satisfeita comigo mesma e não conseguia me focar em nada. 

Depois de formada eu precisava e queria muito trabalhar e continuar estudando, mas não conseguia fazer nada direito, até para escrever um simples relatório era difícil para mim.

Procurei um neurologista que me indicou Sertralina e outros medicamentos da mesma linha, já que tive alguns problemas com a libido com esses medicamentos. Ele ainda estava ajustando o melhor medicamento para mim quando engravidei e tive que interromper o tratamento, que deve ter durado uns 5 meses.

Minha gravidez foi tranquila, o pós parto também.  Me casei e a ansiedade desapareceu completamente, mas me sinto anestesiada, não sinto alegria nem tristeza. Continuo com a falta de concentração e para mim, o simples fato de organizar uma casa é complicado pois eu não termino nada que começo. 

Agora no inverno tenho me sentido mal, não me sinto triste, mas fico irritada as vezes e me afasto das pessoas, ando completamente desanimada e sem energia. Quero ficar sozinha e até a voz dos meus filhos é irritante para mim. 

Minha libido nunca mais foi a mesma depois dos medicamentos.

Sinto que no verão tenho muito mais vontade de viver e fazer as coisas. No inverno não tenho vontade de nada, nada mesmo.

Isso tem me incomodado muito. Ontem, tinha tanta coisa pra fazer com as crianças, a casa...que não sabia por onde começar, me senti meio louca, com vontade de chorar. Ate´que resolvi pesquisar sobre depressão no inverno e vi que isso existe mesmo.

Quero me tratar, mas não sei quem procurar. Não gosto de terapias e tenho medo de tomar medicamentos. Psiquiatra? Psicólogo? Neurologista? Tratamento fototerápico, com quem?

Resposta:

Você está descrevendo sintomas compatíveis com TDAH e Depressão Sazonal, ainda mais que pode existir um fator genético (sua mãe).

Embora parece muita coisa, é bem possível que o tratamento seja mais simples do que parece.

Além de eventualmente um aparelho de Fototerapia, provavelmente dá para tratar ao mesmo tempo o TDAH e essa Depressão, com a vantagem de que os medicamentos que tratam TDAH na verdade aumentam a libido.

Comece por um Psiquiatra.

Pergunta:

Sofri abuso sexual na infância, dos 6 aos 11. Desde essa época tenho depressão. Bem, nessa fase e na adolescência foram episódios depressivos, meio como fossas.

Quase sempre deprimida, com algumas fases de melhora. Com 18 anos, quando entrei para a faculdade, isso se agravou. Tentei suicídio aos 19 e fiz terapia. Melhorei um pouco, mas abandonei.

Crises de enxaqueca muito fortes, e aos 21 procurei um neurologista, que diagnosticou depressão. Receitou Stelapar nº1, o que me fez melhorar rapidamente. Passei uns 6 meses bem, até que as lembranças voltaram. A dose aumentou, e voltei para a psicoterapia, meio light.

De forma menos pior, mas os pesadelos e as recordações continuavam. Talvez por minha culpa, que achava aquilo normal. Já pesava uns 85 kg, mais ou menos (até os 19 anos a média era 60).

Decidi procurar outros tratamentos, como cromoterapia, Shiatsu, Homeopatia. Até chegar à terapia de impacto, já com 22 anos. Foi muito difícil e doloroso o tratamento, mas dei uma guinada.

Para organizar (ou não): entrei em xx com 17, abandonei aos 18, no mesmo ano entrei em yy e abandonei aos 21. Trabalho desde os 19, sempre em ocupações diferentes, bicos, mas nada que conseguisse levar adiante. Nessa guinada, passei mais ou menos um ano bem. Emagreci muito (cheguei a 68 kg), dei uma virada na vida pessoal, em relacionamentos -- não tinha mais amigos, porque eu os abandonei.

Voltei a morar fora, consegui transferência da faculdade e a depressão voltou. Larguei tudo de novo, trabalho, escola, amigos.

Dessa vez, melhorei rápido. Passei a morar na casa dos meus pais, a curtir amigos e sair direto. Logo depois, depressão de novo. Dessa vez, foi forte, voltaram as ideias de suicídio.

Tomava dois Stelapar e dois Parnate por dia. Passou. Ano passado, voltei pra faculdade. No meio do semestre, ela de novo. Overdose de calmantes em xx. Abandonei tudo outra vez. Três Stelapar e três Parnate. Claro que melhorou. . .

Logo depois, voltou de novo, mais leve. Voltei a fazer meus cursos, dar aulas, notas altas, depressão outra vez e abandono tudo. Tudo que faço, sempre abandono no meio, a não ser o que é feito durante o verão. Sempre por volta de abril e outubro. Aconteceu de ter ano que passei direto deprimida. Mas não é a regra. Quando terminei a terapia de impacto, já não tinha mais lembranças incômodas.

Claro que não me sinto bem lendo notícias populares. Mas, elas não voltaram. Nas últimas vezes, elas (crises de depressão) apareceram do nada. A psicóloga também acha isso muito estranho, e não vê o porquê de eu ter essa recorrência.

Adoro verão. Sempre que vou para praia, durante a depressão (normalmente inverno), melhoro, seja a crise que for.

Importante: os aumentos de dosagem foram feitos só durante as crises. A dose normal é uma por dia. E sinto-me bem com ela. Só que Stelapar parou de ser vendido mês passado.

Portanto, parei de tomar (por conta própria). Como já disse, cansei. Nunca ouvi falar nada sobre depressão em épocas do ano.

Até que hoje, li em sobre a Depressão Sazonal. Isso pode ter a ver comigo?

Pode parecer ridículo eu rezar essa ladainha só para ter a resposta disso. Mas para mim, é muito importante.

É uma possibilidade de cura que tenho. Já fui procurar uma nutricionista esse mês, comecei uma dieta que não me obriga a nada, emagreci 3 kg, busco levar a vida da melhor maneira possível.

Não perco a fé. Não acho que seja deprimida. Nem meu médico, nem minha terapeuta, muito menos minha família. 

Resposta:

  • Depressão Sazonal existe sim.

  • Mesmo fora da época de inverno você deveria tomar um Estabilizador de Humor, que seria um preventivo de Depressão, para evitar o Efeito Kindling.

  • Esse abuso sexual na infância pode ter sido um gatilho, mas parece que você já administrou bem esse trauma com a terapia. 

Portanto, a sugestão é você manter o tratamento constantemente por vários anos, para, repito, evitar o Efeito Kindling.

Finalizando: Stelapar não existe mais, mas Parnate e Stelazine sim, é só tomar os dois nas doses que teu Psiquiatra recomendar.