Meu marido não acredita que Depressão Puerperal seja doença.

Tratar Depressão pós Parto em São Paulo

Pergunta:

Gostaria de achar uma luz no fim do túnel.

Ainda não sei pelo que estou passando: Distimia, Depressão ou Depressão pós Parto.

 

Minha terapeuta não concorda com nenhum deles e, como não tenho muitos recursos, está muito difícil continuar como estou: me controlando sozinha sem uso de nenhum medicamento, mas a sensação que tenho é a de que a qualquer momento vou ter um ataque de nervos.

Minha vida não progride, tenho medo de tudo, me sinto culpada por tudo e por todos, me afastei de todos os meus amigos e familiares, meu casamento está ruindo, meu bebê só aceita a mim embora seja ele muito sensível e sofra muito por minha causa.

Meu marido não acredita que Depressão Puerperal seja uma doença, uma vez que ele tem vitalidade de sobra (podia dar um pouquinho para mim...) Me faltam energia, luz, alegria para curtir a vida, ser feliz.

Tenho momentos em que ajo como uma pessoa normal, mas só eu sei quanto isso me custa. Já tive crises de Depressão que não foram tratadas, tive Depressão pós Parto (meu filho tem 6 meses), e ultimamente venho vivenciando um terrível mau-humor, cada vez maior e indisfarçável.

Penso muito em morrer, chego mesmo a desejar estar morta para que as pessoas se livrem de mim.

Larguei todos os cursos na faculdade, todos quando percebia que estava começando a ser bem-sucedida. Me boicoto em tudo e com todos. Antes eram só pequenas crises, agora é quase o tempo todo, e há duas semanas sem parar. Preciso muito de ajuda, mas a quem devo recorrer? Aonde devo procurar? Tudo é muito difícil na rede pública se não houver indicação....

Resposta:

 Se você está passando por uma fase depressiva puerperal, não deixe de se tratar, porque a medicação mais terapia funciona muitíssimo melhor do que a terapia sozinha. Imprima os textos e dê para seu marido e seu terapeuta lerem. É muito comum quem nunca passou por isso não entender o que está acontecendo com você.