Simplesmente, não me concentro em qualquer leitura, nem mesmo uma página consigo terminar.

Tratar TDAH ou DDA em São Paulo

Depoimento:

Pois bem, como quase todos os portadores do "tal" TDAH, não termino o que faço, vivo numa ansiedade constante. Concentração?

Essa palavra é até difícil de falar! Não sei como terminei meu curso superior e minha pós-graduação. Simplesmente, não me concentro em qualquer leitura, nem mesmo uma página consigo terminar. Nas provas? Só mesmo o milagre aparecendo novamente! Ah, e minha memória?

Essa nem comento, ela não existe. Minha auto-estima, de 0 a 10, posso classificá-la como -1. É isso mesmo, -1. Não confio mesmo em mim! Minha mente é desorganizada. No trabalho muitas vezes não acompanho uma discussão, fico confusa, desatenta.

E sabemos o nome que todas as pessoas dão a essas características. Não sei como faço meu trabalho bem feito, os clientes me elogiam sempre, para minha salvação, pois internamente, com meus colegas e chefes, sou um fracasso.

Fico pensando... O que existe dentro da minha cabeça? Praticamente não consigo ler nada, não memorizo. Aulas, palestras, mesmo a televisão é mesmo uma missão impossível. Me sinto um saco vazio, cheio de ar e prestes a estourar e fazer um grande estrago.

E o pior, minha família, aí que família, 100% dos componentes são intelectuais, valorizam a mente e a informação como ouro. E eu? Eu fujo dos encontros, me fecho, pois além do saco vazio, também em sinto uma cadeira vazia. Muitas vezes quero me comunicar, rir, aparecer (para completar sou vaidosa, gosto de ser valorizada), mas não posso. Não me sinto capaz.

Próxima semana vou começar a tomar o remédio, uma psicóloga para cuidar do emocional e outra para reestruturar minha mente desorganizada. Juntando tudo, estou muito esperançosa que esse "kit" mude minha vida com o passar do tempo.

Sinceramente, a vida é dura para mim. Parece que não sou desse mundo e que existe outro paralelo dentro de mim que nunca ninguém conheceu. Um mundo criado, uma fuga para minhas desilusões.

Mas não tenho dúvidas, que deixei um espacinho nele reservado para o resultado positivo. Um fim feliz. Lá estão a determinação, a força, a vontade sem fim. Eu quero muito vencer, muito.

Essa grande dor no meu peito, que arde sem para, 24 horas por dia, que me perturba e me destrói sem limite, um dia irá para bem longe. Isso vai acontecer, se Deus quiser, porque eu vou acabar com ela, vou vencer. Isso, ao menos, não tenho dúvidas.