Tinha pensamentos absurdos, não suportava lembrar que estava com uma criança em minha barriga.

Depressão, Psicose e Pânico na Gravidez e pós Parto

Depoimento: 

Quero deixar registrado meu testemunho para as pessoas que sofrem de Síndrome de Pânico e que querem engravidar ou já estão grávidas.

Meu filho tem 4 meses e, no início, achei que não daria conta de levar a gravidez até o fim.

Tinha pensamentos absurdos e não suportava lembrar que estava com uma criança em minha barriga e não podia tirá-la quando a Síndrome de Pânico chegasse.

Meu psiquiatra me abandonou quando soube que estava grávida dizendo que não podia fazer nada por mim, pois, não podia receitar Fluoxetina.

A minha salvação, foram os sites de ajuda aonde fui aconselhada a tomar Fluoxetina por não fazer mal a criança.

Pois bem, tomei a partir do 3ª mês por não saber que podia tomar desde o primeiro dia de gravidez por não apresentar problema nenhum ao bebê, informação confirmada por outros médicos e venci essa fase com a ajuda de Deus.

Meu filho é perfeito e se não fosse a Fluoxetina não sei o que teria acontecido comigo e com a criança.

Agradeço os depoimentos que me ajudaram muito nesse período tão difícil.

O site é uma grande ajuda, pois, esclarece as causas, os sintomas e as conseqüências da Síndrome de Pânico.

Não concordo quando algumas pessoas criticam o uso de medicamentos, pois, para mim foram extremamente necessários e eficazes.