Tenho Depressão, me incomoda muito não sentir emoções.

Tratar Depressão com Psiquiatra do Einstein

Depoimento:

Trato da Depressão há uns 10 anos, com psicoterapia e medicamentos. Tenho minhas fases de recaída, mas nunca desisto.

Não sei se aqui cabe esse assunto, mas também busco ajuda espiritual, na qual acredito muito. Não penso na doença como castigo, mas como alerta para meu modo de viver.

Bem que eu gostaria de não precisar tomar medicamentos, mas se é para melhorar minha qualidade de vida, vamos lá!

Tenho reavaliado meus conceitos, e aos 44 anos, creio que estou começando aprender a viver! 

Estou medicada há 02 meses, cheguei ao ponto de ficar de cama por causa da Depressão, e venho sentindo grande melhora.

Gostaria de dizer que o remédio com um bom médico me ajudou e, principalmente, uma religião é de grande valia, não importe qual, a certa é aquela em que se sinta bem.

No meu caso, em busca de ajuda, freqüentei desde o espiritismo a Igreja Evangélica, até achar qual realmente seria a minha.

Sendo assim, deixo meu conselho, não se desespere, tome remédio, busque Deus que no final tudo vai dar certo.

Infelizmente sofro de Depressão. Na verdade é a segunda vez que fico assim.

A primeira vez foi em 2001, quando pensei inclusive em suicídio, porém algumas pessoas apareceram em minha vida e acabaram me tirando do fundo do poço.

Oi! Meu nome é P. achei muito bom tudo que está escrito vou pedindo desculpa se estiver escrito de uma forma que não de para entender, pois estou no Japão e meu teclado ele e muito complicado para colocar acentuações então peço desculpas.

Vim do Brasil ainda adolescente para cá, mas me interessei muito por esse tipo de coisas aqui sobre autoajuda, pois sinto que estive com Depressão.

Não tive recursos para me trata, mas procurei me informar muito, pois muitos que estão por aqui às vezes ficam nesse estado, mas achei ótimo como vocês falam desse assunto muito bem explicado então agradeço desde já por ter me esclarecido muitas dúvidas que vinham até hoje sem uma explicação.

Bom, espero que muitos que vieram até aqui entendam assim como muitos precisam de ajuda e que este comentário ajude a sua equipe a seguir em frente para que curem muita pessoa desde já muito obrigada e tenham uma ótima semana, tá?

Após aproximadamente três semanas de medicação, estava em ótimas condições, época que coincidiu com a resolução do caso do meu atropelamento, onde fui ressarcido de meus prejuízos.

Este fato deu um certo chacoalhão também, e resolvi mesmo parar com a terapia, pois estou certo de que tenho discernimento para resolver meus problemas e este horário de terapia vou aproveitar de maneiras melhores.

Juntando o resultado dos anos de terapia com a medicação estou vivendo outra boa fase, revivi e até mesmo conheci prazeres que não notava na vida.

O ciclismo está mais gostoso, o paladar melhorou, e senti o apetite aumentar.

O trato com meus pacientes está mais bem humorado, consigo me separar de seus problemas e de suas personalidades difíceis, tenho satisfação e mais dedicação na minha mão de obra.

Aumentou minha capacidade de resolver coisas do dia a dia, consequentemente melhor relação com minha esposa e próximos.

Lendo isto pode parecer miraculoso, mas tudo isso eram coisas que eu buscava com gana, eu queria acreditar e entender que viver e conviver não poderiam ser tão tediosos e maçantes como eu sentia.

Uma boa metáfora é que parece que agora a estrada está melhor pavimentada.

Oi eu tenho 23 anos e aos 16 comecei a ter Depressão, mas não entendia o que e

ra, comecei a passar mal nas ruas tinha medo de tudo, em procurei um médico e passei a tomar vários medicamentos Olcadil, Pamelor Fluoxetina, Sertralina até que com tudo isso e também terapia semanal, fui melhorando.

Hoje eu até tenho momentos difíceis, tenho medo de voltar tudo de novo, mas consegui força para chegar até aqui.

Não tomo mais remédios depois de 7 anos de luta não é agora que vou enfraquecer.

Deixo aqui meu abraço e para todos que estão iniciando ou esta fazendo algum tratamento não desista, pois eu melhorei e consegui vale a pena lutar para ser feliz.

Não existe felicidade eterna e sim momentos felizes.

Parabéns pelo site, tenho Depressão e o que me incomoda muito é o fato de não sentir emoções.

As experiências de outras pessoas me fizeram confirmar o que tenho realmente que não é incomum como pensava, só fico muito desanimada em reiniciar o tratamento pelo tempo que terei de dispensar para encontrar um bom médico que realmente descubra o melhor tratamento no meu caso.

Tenho 33 anos, e estou me tratando há um ano. Uso Lamotrigina, associado com outro antidepressivo.

Estou vivenciando um momento de recaída, que considero grave. Tive 10 maravilhosos meses, onde descobri o quanto sofri nos anos que passei me culpando por tudo de errado que havia em minha vida.

Estou tentando me readaptar, reaprender a viver, o que é muito difícil, como todos que sofrem e convivem com essa doença devem saber.

Minha família (mulher e filho de cinco anos) está sendo fundamental para poder passar por isso. Estamos estudando, eu e meu médico, alguma alternativa para superar este momento.

Estou chegando à conclusão que o simples aumento de dose não está surtindo o efeito. Tenho sido bastante assíduo à medicação, embora falte, quando falta dinheiro.

Alguns amigos me ajudam, e assim vou levando. Espero que alguém um dia encontre algo mais preciso e definitivo, para que nós possamos ter uma melhor qualidade de vida, sem o fantasma da recaída sobre nossos ombros.

Oi, meu nome é E., tenho Depressão há cerca de 1 ano e meio ou 2 não tenho muita certeza de quando entrei nessa, só procurei tratamento há 3 meses, comecei um tratamento com o Aropax.

Após um mês de tratamento não sentia melhora, alias parecia estar piorando, vivia sonolento, parecendo um zumbi, durante essa fase usei muito álcool, em uma noite, "matei" uma garrafa de uísque junto com um colega e quase fui parar no hospital, meus pais foram me buscar caído na calçada como um mendigo, fiquei muito mal com isso, sinto uma vontade muito grande de me destruir, não tenho prazer em viver, a vida para mim é algo tedioso passo o dia todo ansioso e em alguns momentos chego a quebrar coisas e arranjar brigas sem motivo algum, não consigo me entender, não sei bem o que acontece comigo nesses momentos, não consigo mais me importar comigo, a única coisa que ainda consigo dar importância é a minha família, sinto que estou morrendo aos poucos e também levando eles comigo para esse poço, agora comecei a fazer tratamento com uma psicóloga, odeio isso, também estou tomando Florais de Bach, eca, não sei mais o que fazer, a única coisa que espero é poder voltar a escrever aqui em um momento melhor, mas não sei se conseguirei, tenho diversas marcas nos braço de cortes feitos com vidro, alguns deles fiz quando estava dominado pelo álcool mas outros fiz quando estava sóbrio e esses são os piores, acho que vocês podem estar achando que sou um alcoólatra, mas não é isso, é que é minha única fuga a única forma de acabar comigo mesmo que encontrei.

Oi, sou estudante de Enfermagem e estava procurando um site que me falasse sobre Neuropsiquiatria, me deparei então com algo bem mais interessante, pois ao ler os depoimentos de todos vi que não sou a única que pensava que ia enlouquecer com minha crise do ultimo mês.

Fiquei em estado lastimável não falava coisa, com coisa dormia e chorava o dia inteiro e não conseguia entender direito.

Nesse módulo de meu curso estou vendo Enfermagem Neuropsiquiátrica e por um acaso comecei a estudar e ver que esse e um problema que temos que encarar e não abaixarmos a cabeça hoje vê meus pacientes e dou muitos conselhos que servem até para mim, às vezes é bom olhar no espelho e se dar um momento de receber o seu próprio conselho, aquele que você daria para um amigo que estivesse em sua situação tenho 24 anos e me chamo F. Foi muito proveitoso encontrar esse site, obrigado.

Meu nome é C., tenho 20 anos, e sofro de Depressão há, mais ou menos, um ano e meio.

Na verdade, é difícil dizer o que desencadeou essa doença: culpa, insegurança, solidão, frustrações.

O irônico é que, ao contrário disso, eu sempre fui uma pessoa alegre, segura, com um futuro promissor e altamente extrovertida.

E essa, talvez, seja a minha maior frustração! Cheguei a achar que isso não passava de uma fase, mas depois de todo esse tempo tive de aceitar e aprender a conviver com os sintomas dessa doença. Já procurei ajuda médica, mas o orgulho e imaturidade me fizeram abandonar o tratamento.

Os últimos dias têm sido bastante difíceis: m e pego chorando pelos cantos, só consigo dormir com ajuda de medicamentos, me isolei de tudo e de todos, não tenho estímulo para nada, e mais do que nunca, estou me sentindo MUITO sozinha.

Sou portuguesa, tenho 25 anos e desde os 18 que sofro de Depressão.

Consegui entrar na faculdade, mas passado três anos acabei por desistir, pois sempre que entrava na altura das freqüências, começava a sentir-me sem vontade de nada, sem vontade de estudar, coisa que antes nunca tinha acontecido.

Sempre fui muito boa aluna, sempre gostei de estudar, mas isto só durou até ao 12º ano. Abandonei os estudos pensando que talvez estivesse no curso errado e decidi arranjar trabalho.

MAS TUDO CONTINUOU IGUAL. Tenho tido períodos muito maus, que só passam depois de eu tentar o suicídio.

É que chega a uma altura que não agüento mais. Já estou farta de ir a médicos, e não só, tomar medicamentos, e nada resulta.

Já pelo menos três vezes que tentei suicidar-me, e desta última não sei como escapei. A minha vontade era nunca ter nascido, pois só faço sofrer aqueles que mais amo.

Sinto-me completamente frustrada, pois parece que nunca consigo terminar aquilo que começo.

Nas fases da Depressão parece que deixo de ter sentimentos.

Parece que não gosto de ninguém, nem sequer dos meus familiares.

Tenho um irmão da parte do meu pai com 7 aninhos, já para aí uns 7 meses que não falo com ele.

Convidaram-me para ser madrinha de uma menina que está quase com 2 aninhos e eu também já há pelo menos uns seis meses que não a vou ver. ISTO É HORRÍVEL, QUEM ME DERA MORRER...