Aos 17 para os 18 anos comecei a me cortar direto.

Tratar Borderliine em São Paulo

Depoimento:

Olá, tenho 21 anos, tive uma infância conturbada, meu avô era alcoólatra e sofri abuso sexual na infância. Essa é a primeira vez que falo a respeito.

Meu tio abusava constantemente de mim, e eu nunca falei nada a ninguém, pois sempre me senti muito constrangida.

Certa vez fui abusada também por um tio, quando fui brincar com meus primos.

Não sei dizer quando começou, eu morava com minha avó e meu tio em uma cidadezinha do interior enquanto minha mãe trabalhava em São Paulo.

Também fui abusada por um primo.

Perto de completar 7 anos minha mãe me levou pra morar com ela.

Cresci muito tímida sempre desejando que a terra abrisse e me engolisse.

Pensava constantemente em me atirar da sacada, ficava me imaginando caindo. Felizmente aos treze anos minha irmã nasceu e mudamos pra uma casa nossa e fiquei em um ambiente diferente.

Os pensamentos suicidas aos poucos foram desaparecendo e me tornei uma pessoa mais alegre.

Parecia que as pessoas desta nova cidade gostavam de mim.

Acredito que possuo algo que me faz ver o que é melhor pra mim e mudar.

Mas apesar disso tenho problemas de relacionamento não consigo falar normalmente com rapazes, aliás, nunca namorei, morro de medo de intimidade e na minha adolescência estava desenvolvendo TOC.

Fugia das pessoas, me isolava, hoje estou um pouco melhor, nunca fiz terapia.

O problema é que conheci um rapaz e acho que posso ter alguma coisa com ele, mas tenho medo de tentar.

Me sinto suja, evito pensar no assunto, aliás, eu era tão pequena que mal me recordo, mas dói profundamente saber que alguém que devia me cuidar fez isso comigo, choro sempre que lembro.

Como se não bastasse tudo isso, não me sinto feliz em nenhum emprego, me acho uma inútil, quando começo em um trabalho fico animada, mas logo passa e começo a me estressar, não consigo evitar.

Acho que não terei sucesso em nada.

Sem contar que sou um pouco paranóica me sinto constantemente vigiada e sempre acho que estão falando mal de mim, rindo de mim pelas minhas costas ou que se algum rapaz demonstra interesse em mim tem de ter algum motivo obscuro.

Queria saber se é possível eu viver uma vida normal sem fazer tratamento, pois não gosto de remédios, nunca fiz tratamento e acho difícil confiar nas pessoas por isso não quero ir a nenhum especialista.

 

Depoimento:

Bom, tenho Transtorno de Personalidade Borderline. Comecei a me cortar com 11 anos de idade, mas eram cortes leves. Aos 13 anos comecei a beber e aos 14 fumar maconha. Com 16 anos minha doença se manifestou de vez mais o diagnóstico que me davam era de uma pessoa Bipolar, freqüentei vários psicólogos mais não levava a sério.

Costumava fumar maconha antes de ir para as consultas.

Aos 17 para os 18 anos comecei a me cortar direto; com 18 anos tomei uns 30 comprimidos de Anfetamina e misturei com muito álcool, quebrei meu apartamento todinho.

Isso gerou minha primeira internação, fiquei internada durante dois meses, saí de alta, passaram dois meses voltei a beber.

Sempre fui uma pessoa muito agressiva, nervosa, me irrito por pouca coisa, nunca consegui ser fiel em nenhum dos meus relacionamentos.

Sempre dei valor muito às minhas amizades, mais do que a minha própria família.

Perdi minha mãe aos 7 anos de idade e nunca me conformei com isso, sou muito ciumenta morro de ciúmes do meu pai e de todos os meus amigos.

Com 18 anos descobri numa mesa de bar que era filha adotiva através de uma ex-namorada minha essa é mais uma revolta que eu tenho.

Na minha quarta internação sai de lá muito bem consegui ficar 8 meses sem usar nada e sem me cortar, mas acabei conhecendo uma amiga que fumava maconha diariamente e voltei a fumar maconha e aos poucos fui voltando a beber e gerou em mim uma compulsividade muito grande sexual pela internet aí pedi para me internar fiquei 70 dias e pedi pra ir embora dizendo que ia fazer o tratamento com psicólogos e psiquiatra até comecei a fazer o tratamento, mas larguei.

Por causa medicação estava engordando, muito engordei 25 kilos estava pensando mais na minha vaidade do que na minha própria vida.

Voltei a beber fumar maconha e cheirar cocaína de vez em quando.

Já tentei o suicídio muitas vezes às vezes sinto até vontade de matar alguém.

Estou totalmente sem controle e muito viciada principalmente no álcool e em sexo com mulheres e homens, mas tudo que gostaria mesmo na minha vida era de amar alguém e ser amada, formar uma família, estou com 20 anos perto de fazer 21 e continuou nesse inferno de vida tenho os braços todos marcados.

O pior é que quando me corto tenho prazer em ver o sangue não consigo entender isso, quero ajuda mais já não sei mais o que fazer será que existe solução para o meu caso?

Ou a única solução é a morte?

Eu mesmo não estou me agüentando mais, meu pai adoeceu teve um surto psicótico por causa de stress no trabalho e principalmente pela barra que passa comigo está afastado do trabalho dele há oito meses eu sempre tudo do bom e do melhor tenho uma vida muito boa, mais nunca consegui ser feliz já entrei em quatro faculdades e não consegui cursar nenhuma.

Tenho insônia e quando durmo só penso ou em coisas eróticas ou tenho pesadelos com morte quero mudar minha história de vida antes que eu morra porque o estágio da minha doença está muito grave.

Sou capaz de cometer uma loucura a qualquer momento peço ajuda, por favor, me ajudem de coração mesmo essa é uma parte da história da minha vida, pois se eu fosse contar a minha história toda daria um livro, por favor, entre em contato comigo.