Estou no meu segundo casamento e o ciúmes está cada vez pior.

Tratar Ciúme Patológico em São Paulo

Pergunta:

Estou ciente do número de pessoas que fazem perguntas no site, mas cheguei no meu limite e preciso de sua opinião.

Fui molestada sexualmente pelo meu pai na infância, casei nova e grávida; minha vida com meu primeiro marido foi péssima, pois tinha um ciúmes doentio por ele, ficava fantasiando e nada fazia eu parar, resultado muita violência e separações.

 

Estou no meu segundo casamento e o ciúmes está cada vez pior; cheguei ao cúmulo de receber uma ligação no meu celular no domingo por engano e na segunda a pessoa ligou novamente dizendo que meu celular era parecido com o da filha; fiz toda fantasia de traição, transformei a vida dela num inferno, surtei, até que o marido dela colocou um limite.

Não vivo mais, vegeto, não consigo sair da cama, tenho horror de sair de casa... Além disso tenho fixação pelo número 7, porque uma vez eu contei as pessoas que eram importantes para minha vida e dava este número, tenho que colocar tudo em par, se não penso que os objetos estão traindo, quanto quadrados e se não fizer algo que minha mente pede, sinto que minha filha vai sofrer as consequências.

Faço tratamento desde os 18 anos, hoje vou à psiquiatra e tomo Lexapro 10 mg, Apraz 0,25 mg de manhã e 1 mg para dormir (ajuda no Bruxismo) e vou à Psicóloga uma vez na semana.

Já mudei vários medicamentos, de Sertralina, Efexor e tantos outros que não lembro mais. Peço que meu e-mail seja respondido, não sou de trocar de médico, mas estou cansada de lutar e isso me preocupa. Essa doença pode ser considerada TOC?

Resposta:

É mais provável ser Ciúme Patológico do que um quadro de TOC, apesar desses teus Pensamentos Obsessivos com o número 7. Não desiste de se tratar só porque os antidepressivos não funcionaram. Provavelmente algum neuroléptico (além da Psicoterapia) vão ajudar mais do que apenas um Antidepressivo.