Quando fico ansiosa me dá dor de barriga e diarreia.

Ansiedade, Colon Irritável

Pergunta:

Doutor, atualmente quando fico muito ansioso me vem uma vontade incontrolável de ir ao banheiro. No começo pensei ser rejeição à lactose, mas tenho quase certeza que é emocional. Qual médico devo procurar? Psiquiatra ou psicólogo? Sendo que preciso da resolução do problema o mais rápido possível.

Resposta:

Leia as outras perguntas desta página e da página sobre diarreia e ansiedade  e procure um Psiquiatra primeiro.

 

Pergunta:

Tenho 37 anos, sofro de Retocolite Ulcerativa idiopática há mais de 18 anos e tomo diversos medicamentos como corticóides, antiinflamatórios, etc.

De alguns anos para cá venho desenvolvendo alguns sintomas estranhos de comportamento, como muita agressividade, insônia, Depressão, ansiedade, tremores, dores de cabeça, taquicardia, não consigo ficar em local com multidão, tenho medo de escuro, lugares fechados, medo de altura, pressão na cabeça, vontade de morrer, e não consigo discutir sem agredir ninguém e outros tantos sintomas estranhos.

A pergunta é esses sintomas podem está relacionado ao meu problema de saúde e aos medicamentos que faço uso há tantos anos? Caso negativo ou positivo, preciso de uma orientação quanto ao profissional que preciso procurar e qual o nome que se dá a tudo isso que está acontecendo comigo.

Resposta:

Retocolite Ulcerativa é uma doença psicossomática grave, frequentemente associada à Depressão e Ansiedade.

Deve ser tratada pelo Gastroenterologista, logicamente, mas também por um Psiquiatra, pois alguns Antidepressivos podem melhorar muito não apenas esses sintomas de Ansiedade que você está sentindo, mas também os sintomas clínicos da Retocolite Ulcerativa.

 

Pergunta:

Tenho um problema e creio que é psicológico, pois tudo que me disseram até agora me leva acreditar que é Pânico. Tenho 28 anos, quando eu tinha de 16 para 17 anos tive uma Retocolite inespecífica, com isso cheguei a ter diarréia 32 vezes em um dia, essa doença durou em torno de 1 ano e 3 meses.

Fiz o tratamento com uma Infectologista, com medicamentos, dieta alimentar e fiquei bem praticamente em 1 ano e meio.

Porém já faz 12 anos que vivo com medo de sair na rua e me dar um dor de barriga, tenho medo de ir a locais públicos, locais onde existe grande concentrações de pessoas, local o qual eu não conheça, tenho medo de pegar um trânsito parado e me dar vontade de ir ao banheiro, medo de entrar em uma sala de aula e ter de sair por que me deu uma dor de barriga e o que os outros irão pensar.

Em casa, antes de sair para o trabalho, acordo 3 horas antes do horário de sair de casa para tomar café e ficar fumando para conseguir evacuar e aí sim sair na rua.

Só que agora a situação está piorando e já vem me atrapalhando muito na minha vida, pois praticamente não estou conseguindo trabalhar, evito sair de casa porque penso que no caminho vai me dar dor de barriga.

Ultimamente venho tendo muito medo que aconteça alguma coisa com meus familiares, esposa, filho, pai, mãe, medo que eles sejam assaltados, medo de que eles sofram acidentes a caminho da escola, do trabalho, ando desanimado, sem perspectiva de vida e muito pessimista.

Basta eu sair e minha barriga fazer um barulho ou mesmo sentir vontade de soltar gazes para já me bater o desespero de que vou passar mal e não vai ter banheiro ou não vou conseguir chegar a tempo no banheiro. Já fiz tratamento com Psiquiatra onde ele ministrou para mim cloridrato de Paroxetina, onde até me senti bem por um tempo, mas tomei esse remédio por aproximadamente 3 anos e durante esse período não fiquei totalmente com o pensamento desligado desse medo. Gostaria de saber se meu caso tem cura e se vocês podem me ajudar.

 

Pergunta:

Tenho 31 anos e há 6 sofro de ansiedade, depois de ter sido internado com problemas de vômito e diarréia. Depois que saí do hospital comecei a sentir muito moleza e vontade de chorar. Após 2 meses constatou que estava com Depressão.

Tratei e fiquei bom. Depois de 2 anos, tive novamente problemas intestinais e fiquei internado 2 dias. O trauma foi muito grande, pois chegaram a cogitar que fosse cólera. Cheguei a por água pelas fezes e nem chegava a sujar o vaso.

Depois disso comecei a sentir muita ansiedade, até que um dia na sala de espera do consultório tive um (vamos dizer) Ataque de Pânico. Depois daquele dia o pesadelo começou, sendo que nunca mais tive os ataques, mas sim muita ansiedade que quase me levaram a ter, e com isso começaram as somatizações, medos de ter ataques e o pior um constrangimento de passar mal perto de todos.

E isso é até hoje, um exemplo: uma vez estava fazendo prova e me deu uma cólica intestinal e em vez de pedir para ir ao banheiro, fiquei me segurando, não deu outra, chegou uma hora que tive que sair correndo e todos na classe riram de mim, na hora não me importei, mas depois aquilo ficou na minha cabeça.

Com isso, comecei a somatizar que toda vez que fosse entrar em lugares fechados e que causam certa tensão meu intestino começaria a funcionar, e isso chegou a tal ponto que pedi as contas no emprego, pois passava mal em reuniões. Isso está me consumindo até hoje e não consigo tirar da cabeça.

Recebi uma proposta de estágio há dois meses e por causa disso a ansiedade retornou com maior intensidade, provocando náuseas, tontura, desânimo e acabei ficando até deprimido, pois eu quero, mas não consigo, pois o medo é maior.

Depois que comecei a sentir ansiedade minha personalidade mudou muito, sendo que quando mais jovem já tive esses mesmos problemas, só que não ligava muito. Hoje estou fazendo tratamento com um neurologista que me receitou x 20 e faz seis dias que estou tomando remédio.

Pergunta: o que é que eu tenho?

Desenvolvi uma Fobia Social depois de tanto tempo de somatizações? Pois sinto que estou condicionado a isso, onde quer que eu vá, alguma coisa me diz para tomar cuidado.

Como faço para tirar isso da minha cabeça? Isso tem cura ou melhora durante um tempo depois volta?

 

Pergunta:

Dr. Rubens Pitliuk, sofro com Síndrome do Pânico e Ansiedade há 6 anos. Já tomei diversos Antidepressivos com recidivas após o término do tratamento. Atualmente estou sem tomar nada e os sintomas da ansiedade voltaram somatizados. Todos os dias pela manhã ao ingerir algum alimento vomito e tenho diarreia, é normal devido à ansiedade?

Não sinto vontade de comer, tenho crises de choro incessáveis, e penso sofrer com uma doença grave existe a possibilidade de tratamento somente com ansiolítico?

Resposta para essas perguntas:

Retocolite ou Cólon Irritável anda junto com Transtornos de Ansiedade. O tratamento deveria ser intensificado até a completa eliminação de todos os sintomas. Você tem esse reflexo condicionado de precisar ir ao banheiro em inúmeras situações.

Enquanto isso não desaparecer completamente, você estará sempre sujeito a recaídas.

Muitas vezes os Antidepressivos mais antigos, Tricíclicos são mais eficazes que os Inibidores de Recaptação de Serotonina.

 

Pergunta:

Tenho 31 anos e há 6 sofro de ansiedade, depois de ter sido internado com problemas de vômito e diarreia. Depois que sai do hospital comecei a sentir muito moleza e vontade de chorar. Após 2 meses constatou que estava com Depressão. Tratei e fiquei bom. Depois de 2 anos, tive novamente problemas intestinais e fiquei internado 2 dias.

O trauma foi muito grande pois chegaram a cogitar que fosse cólera. Cheguei a por água pelas fezes e nem chegava a sujar o vaso.

Depois disso comecei a sentir muita ansiedade, até que um dia na sala de espera do consultório tive um (vamos dizer) Ataques de Pânico.

Depois daquele dia o pesadelo começou, sendo que nunca mais tive os ataques mas sim muita ansiedade que quase me levaram a ter, e com isso começaram as somatizações, medos de ter ataques e o pior um constrangimento de passar mal perto de todos.

E isso é até hoje, um exemplo: uma vez estava fazendo prova e me deu uma cólica intestinal e em vez de pedir para ir ao banheiro, fiquei me segurando, não deu outra, chegou uma hora que tive que sair correndo e todos na classe riram de mim, na hora não me importei mas depois aquilo ficou na minha cabeça.

Com isso, comecei a somatizar que toda vez que fosse entrar em lugares fechados e que causam uma certa tensão meu intestino começaria a funcionar, e isso chegou a tal ponto que pedi as contas no emprego pois passava mal em reuniões. Isso está me consumindo até hoje e não consigo tirar da cabeça.

Recebi uma proposta de estágio dois meses atrás e por causa disso a ansiedade retornou com maior intensidade, provocando náuseas, tontura, desânimo e acabei ficando até deprimido pois eu quero mas não consigo pois o medo é maior.

Depois que comecei a sentir ansiedade minha personalidade mudou muito, sendo que quando mais jovem já tive esses mesmos problemas, só que não ligava muito.

Hoje estou fazendo tratamento com um Neurologista que me receitou Escitalopram e faz seis dias que estou tomando remédio.

Pergunta: o que é que eu tenho? Desenvolvi uma Fobia Social depois de tanto tempo de somatizações?

Pois sinto que estou condicionado a isso, onde quer que eu vá, alguma coisa me diz para tomar cuidado. Como faço para tirar isso da minha cabeça?

Isso tem cura ou melhora durante um tempo depois volta?

Resposta:

Por algum motivo que você e seu médico irão (ou não) descobrir, você teve um Cólon Irritável, que com frequência está associado à Depressão e à Ansiedade, com ou sem Ataques de Pânico.

O Escitalopram (Lexapro, Exodus, Reconter, Sedopan, Serolex, Escilex, Esc, Neuropram, Espran, Astrale) é uma das boas opções.

Você provavelmente ficará bom de tudo. Pode ser que seu médico precise ainda associar outro Antidepressivo ou trocar de, caso o Escitalopram acabe com o Pânico mas não com o Cólon Irritável, pois nem sempre os Antidepressivos que agem nos ataques de Pânico também agem na somatização intestinal.

 

Pergunta:

Oi, estou precisando de ajuda! Tenho 24 anos e á um ano, comecei a sentir alguns sintomas... Quando fico ansiosa me dá dor de barriga e diarreia.

Isso acontece sempre quando tenho que sair de casa. E além da ansiedade me dá medo, pois não fico bem quando isso acontece na rua.

Então passei a sair bem pouco de casa, quase nunca.

Nem tive coragem me consultar com um médico, por causa da minha crise.

Resolvi pesquisar na internet sobre isso.

Acho que é Distonia Neurovegetativa (DNV). Um farmacêutico me receitou Calmapax.

Comecei a tomar, senti uma pequena melhora, mais ainda tenho as crises para sair de casa.

Por favor me ajudem!

Resposta:

Esses sintomas de ansiedade e somatização passam muito rápido com medicação específica, que em alguns casos é um tranquilizante e em outros um antidepressivo, mais uma psicoterapia breve e focal para te ajudar a administrar melhor o problemas que estão causando essa ansiedade.

 

Pergunta:

Há quatro anos fui diagnosticada com Distonia Neurovegetativa e já fiz uso de muitos Antidepressivos. Não gosto nem um pouco de ter que tantos medicamentos.

Gostaria de saber se é verdade que a DNV (Distonia Neurovegetativa) não tem cura? Qual a opinião do senhor?

Gostaria muito de parar com tanta medicação.

Nos últimos dois anos engordei 33 quilos (de 68 kg para 101 kg), continuo engordando e não aguento mais.

Há duas semanas mudei do Assert 100 mg para Amytril 50 mg e não tive melhora pelo contrário a Ansiedade e a fome aumentaram muito.

Por favor, me ajude, agora sim acho que estou enlouquecendo, pois não estou tendo mais vontade de viver.

Desculpe, o que era para ser uma pergunta virou um desabafo.

Desculpa mesmo Dr. Rubens Pitliuk. Muito obrigada.

Resposta:

Distonia Neurovegetativa é o nome que se dava para aqueles estados de Ansiedade que se manifestavam também fisicamente.

Não é bem uma doença, mas sim uma maneira do seu organismo reagir a tensões externas.

O tratamento não é apenas tomar remédios.

Precisa sentar com acalma com o médico e fazer um plano de tratamento que inclua remédios e/ou Terapia e/ou Yoga ou meditação, etc.

Nenhum Antidepressivo faz uma pessoa engordar mais de 30 Kg, leia o item 7 da Página de Efeitos Colaterais.

Por outro lado, a Amitriptilina dá fome mesmo, não acho que seja um medicamento adequado para quem tem essa tendência de ganhar peso.

 

Pergunta:

Tenho 20 anos e gostaria de falar com o senhor sobre um problema que muito me incomoda. Trata-se de um problema de Ansiedade. Eu sei que a Ansiedade é um estado normal da criatura humana, porém no meu caso as proporções são imensas.

Imagine o senhor que, sem motivo aparente ou por motivos pequenos, meu emocional se descontrola.

Darei um exemplo: uma pessoa que gosto muito diz que vai me encontrar em determinado lugar às 18 horas.

Eu o espero e antes mesmo do horário começo e sentir sensações estranhas.

Tenho congestão de garganta, meu peito fica apertado, meus batimentos cardíacos aumentam, começo a suar frio, tenho ânsias de vômito, mesmo sem motivo, mesmo tendo a certeza de que a pessoa estaria no lugar.

E quando há um atraso ou a pessoa não pode estar lá por algum motivo, é pior.

Começo a ter Ataques de Pânico achando que a pessoa não gosta de mim, que nunca mais vou vê-la e fico com essa sensação até que consiga falar com a pessoa, aí os sintomas somem como por encanto.

Mas voltam em outras situações idênticas.

Acredite doutor, sofro muito com isso, é uma sensação horrível, minha alegria de viver muitas vezes foi prejudicada por causa dessa sensação que não consigo me livrar nem lendo livros, nem fazendo força com o pensamento nada.

Por isso gostaria de lhe perguntar o que é isso, porque eu sinto aqueles sintomas, porque eles vão e vêm, existe remédio para isso, como controlar?

Enfim Doutor Rubens Pitliuk, se o senhor puder me dar uma luz sobre esse assunto, ficaria muito agradeço, pois sinceramente não aguento mais isso.

Resposta:

Esse quadro provavelmente é o TAG (Transtorno de Ansiedade Generalizada). Existe tratamento sim, procure um Psiquiatra. O tratamento (medicação mais Psicoterapia) pode ser mais rápido do que você pensa.

 

Pergunta:

Oi, tenho 29 anos e um pouco de Ansiedade. Meu médico me deu um tratamento de 40 dias com Rivotril. O remédio acabou, mas antes fui diminuindo a dosagem aos poucos.

Faz uns 12 dias que não tomo mais e sinto minha percepção ruim e falta de equilíbrio queria saber quanto tempo leva até passar essa crise de abstinência? Não aguento mais!

Resposta:

Provavelmente o que você está sentindo não são sintomas de abstinência e sim volta da Ansiedade.

40 dias de Rivotril não criam dependência, você tirou aos poucos e suspendeu completamente há 12 dias.

 

Pergunta:

Olá Doutor eu tenho 21 anos de idade e meu Psiquiatra disse que estou com Ansiedade Generalizada. Já tomei Sertralina durante dois anos e não ajudou quase nada.

Depois passei tomar Bup junto com Sertralina. O Bup me deixou mais animado, mas com relação à Ansiedade, ela continua ruim demais.

É uma sensação horrível!

Faço Terapia e há um mês passei a tomar a Trazodona (Donaren).

Ainda não senti melhora.

Resposta:

Você não deveria ter tratado durante dois anos com Sertralina, se ela não estava ajudando.

Se um Antidepressivo não ajuda em dois meses, também não ajudará em dois anos.

O Bup (Bupropiona, Wellbutrin), é assim mesmo, ale ativa, dá ânimo, mas nem sempre baixa a Ansiedade.

O Donaren é uma ótima opção, mas você não escreveu que dose está tomando.

Ele funciona até com a dose de 450 mg por dia, sendo que nessa dose mais alta se usa o Donaren Retard 150 mg, que não dá tanto quanto o Donaren 50 e 100 mg.

 

Pergunta:

Cymbalta é eficaz contra a Ansiedade Generalizada? Em doses altas de 120 mg ou baixas de 60 mg?

Será possível recuperar de uma Depressão que já tem 10 anos e cujo problema principal é a Ansiedade (principalmente entre outros)?

Uma Depressão que já resistiu a muitos medicamentos e Antidepressivos ainda pode ser tratada?

Resposta:

Cymbalta é uma das boas opções para tratamento de Ansiedade Generalizada e é um excelente Antidepressivo.

A maioria dos pacientes toma 60 mg, alguns tomam 120 mg e nunca vi nenhum tomar mais de 120 mg.

Me parece que tua Ansiedade faz parte da Fobia Social, portanto pergunto: você já fez Psicoterapia para tratar a Fobia Social?

Com relação à Depressão de 10 anos e resistente a vários tratamentos, sim, dá para melhorar, mas não sei o que você já tomou, nem as características de sua Depressão, nem se você tomou Estabilizadores de Humor. Leia a Página É verdade que Depressão Não Cura? 

Pergunta:

Fui diagnosticado com Síndrome do Pânico e TAG há dois anos e luto contra isso assim como muitos aqui.

Sinto tonturas, urino muito, tenho confusão mental.

Voltei a fazer tratamento há cinco meses e gostaria de saber se mesmo tomando medicação posso sentir sintomas.

Tomo Valium e Paroxetina. Me falaram que é difícil parar o Valium, isso é verdade?

Resposta:

Cinco meses é muito tempo, provavelmente precisa trocar a medicação. 

Parar o Valium não é difícil, basta fazer uma programação de retirada gradual.