Acordo com medo e coração disparado

Pergunta:

Olá meu nome é Daiane tenho 19 anos e a minha pergunta é a seguinte: sinto muitas dores no peito e também sinto tipo umas vibrações em baixo do seio esquerdo, parece que o coração pula no tórax. Gostaria de saber se é necessário fazer um Ecocardiograma, mesmo sabendo que o Eletrocardiograma deu normal? Desde já muito obrigada.

Resposta:

Daiane, você é jovem e provavelmente isso que você sente está muito mais ligado a um problema de Ansiedade do que a um problema cardiológico, mas de qualquer forma, confie no teu cardiologista/clínico geral.

 

Pergunta:

Tenho uma fobia específica e já vivenciei sintomas do Pânico duas vezes: taquicardia, aperto no coração, tristeza e angústia. Estou fazendo tratamento psiquiátrico e vou iniciar uma Psicoterapia. Estou tendo essa angústia no coração que muitas vezes aparece com dúvidas e pensamentos relacionados à situação que me apavora.

Meu diagnóstico foi o transtorno fóbico-ansioso. Esses pensamentos e essas dúvidas sem lógica são comuns nesse transtorno? Os meus sintomas estão relacionados ao TOC?

Resposta:

Sem te conhecer não posso afirmar com certeza, mas tudo indica que é apenas um Transtorno de Ansiedade, de tratamento bem mais simples e rápido que TOC.

 

Pergunta:

Há muito tempo em minha vida tenho alguns sintomas do tipo ansiedade, tristeza, choro, etc. Tenho 42 anos de idade e paralelamente a estes sintomas, eu sempre tive uma vida um tanto agitada.

Sou músico nas horas vagas e estou há 18 anos sem ferias em uma gráfica onde sou gerente.

Há dois anos minha mãe veio a falecer devido a problemas cardíacos, com 74 anos de idade.

Mas durante muito tempo eu a acompanhei a médicos, hospitais e eu acabava por sofrer tudo aquilo junto com ela.

Perdi centenas de noite de sono com também cheguei a perder até empregos por acompanhá-la nesta jornada difícil dela.

Hoje, quando me lembro destas coisas minha vida se abate fortemente, tenho tido muito medo de dirigir, porém sou obrigado a fazer isto todos os dias.

Sinto medo tenho pensamentos ruins, tipo em estar doente. Fisicamente.

De uns dias para cá tenho sentido um nó na garganta que alivia muito pouco quando me arrebento em chorar.

Acordo pela manhã com os batimentos acelerados e com medo de iniciar um novo dia.

Quando me deito só me vêm pensamentos que acabam comigo do tipo estou matando alguém e sonhos ruins quase todas as noites.

Bem agora a pergunta: esses sintomas são decorrentes de uma possível depressão ou algo semelhante? Pois já tive dois Distúrbios Neurovegetativos (DNV)

Resposta:

Provavelmente os anos de sobrecarga com o tratamento de sua mãe, mais as atribulações habituais provocara, o aparecimento desse estado de Ansiedade, como manifestação do Stress que você vive..

Leia a página de Stress e os tratamentos dele.

Essa página também irá te ajudar a reavaliar teus hábitos de vida.

 

Pergunta:

Vivo pensando na minha Pressão Arterial achando que ela está alta e muitas vezes ela fica alta mesmo. Como devo proceder, deixar que ela abaixe naturalmente?

 

Pergunta:

Sou muito preocupado, sou hipocondríaco mesmo e tenho Pensamentos Obsessivos sobre Pressão Arterial. Por causa da Ansiedade a pressão acaba subindo.

Gostaria de saber se esses picos de Pressão quando sobem para 14/8, 15/8 ou até mesmo 18/10 são preocupantes.

Posso ter um derrame ou infarto por causa desses picos de elevação, pois não sou hipertenso?

 

 

 

Pergunta:

Olá, me chamo Silvia, tenho 30 anos, ultimamente venho sentindo um nó na garganta, demoro muito para dormir e meus batimentos cardíacos ficam levantando o músculo do peito, já fiz 2 Eletrocardiogramas e está tudo normal, porém gostaria de saber se isso é Ansiedade, Stress e o que devo fazer e a que profissional procurar.

 

Pergunta:

Sempre fui uma pessoa tímida e insegura, com problemas de baixa autoestima. Mas por não ter recursos e depender do SUS, nunca tentei um Psicólogo ou coisa assim. Tive Anorexia e Depressão aos 20 anos, junto com uma compulsão pelo Antidepressivo Survector (cheguei a tomar mais de 20 comprimidos por dia).

Quando meu filho nasceu, parece que tudo melhorou como que por encanto. Larguei os remédios e voltei a comer.

Mas alguns anos depois tive uma crise do Pânico muito forte, mais forte ainda por eu desconhecer essa doença, na época. Tomei Fluoxetina por 6 meses, sem falhar um dia e melhorei.

O problema é que até hoje tenho medo das crises voltarem e sempre estou tendo sinais de novos ataques.

Sinto muita taquicardia e palpitações e estou sempre me lembrando que é psicológico, mas às vezes não funciona.

Tenho medo de pensar que serei por toda a vida uma pessoa com problemas psicológicos.

É como se fosse um castigo, algo que está sempre à espreita.

Acho que sou hipocondríaca também, isso porque tenho uma saúde de ferro. Realmente, a mente pode ser nosso pior inimigo.

 

Pergunta:

Desde que descobri que tenho Síndrome do Pânico devido ao Stress e também por eu ser uma pessoa muito ansiosa, venho tentando de todos os modos conseguir me recuperar deste problema. Estou recorrendo a Psicoterapia e Acupuntura, já que as 40 mg de Paroxetina não resolveram os meus sintomas e eu acabei desistindo do tratamento...

Mas a minha pergunta é a seguinte: tenho muitas dores no peito e o coração acelera às vezes. Fiz o Eletrocardiograma que diagnosticou sopro no coração e a médica disse que era normal e não era necessário tratar segundo ela.

Por favor, me responda se o que causa isso realmente é o fator psicológico ou não? Isso tudo me incomoda muito e tenho medo de ser uma coisa sem cura e que eu perca o controle da situação.

Não sei se devo entender que tenho ou não um problema cardíaco. Tenho só 26 anos, me ajudem, por favor! Obrigada.

 

Resposta para essas cinco perguntas:

Se sua Ansiedade é tão alta que aumenta os batimentos cardíacos e aumenta sua Pressão Arterial, você deve se tratar sim, pois com o tempo o aumento de Pressão Arterial pode prejudicar sua saúde.

Primeiro consulte um cardiologista, caso ainda não tenha consultado.

Não havendo nenhum problema orgânico, aí sim você pode pedir ajuda a um Psiquiatra.