Tratamentos em Psiquiatria e Psicologia

Psiquiatria, Neuropsiquiatria e Psicoterapia: informações sobre doenças e tratamentos.

Criado pelo Dr. Rubens Pitliuk, Psiquiatra Chefe de Equipe do Hospital Albert Einstein e sua Equipe.

Esperamos que ele seja útil para você.

Crises repetidas de Depressão, Psicose, Pânico, Stress pós Traumático, etc. podem alterar o cérebro a química e a estrutura cerebrais. 
Depressão prolongada ou Depressões repetidas fazem mal para o cérebro. O tratamento protege seu cérebro dessas alterações.
É por isso que quanto mais cedo se trata Depressão, Ansiedade, Pânico, Stress, Psicose, Enxaqueca, etc., melhor.
Depois que o cérebro aprende a produzir sintomas, é cada vez mais fácil para ele produzi-los novamente.
Lembra que você aprendeu na escola que os neurônios não se regeneram, não se multiplicam e que depois que a pessoa nasce os neurônios só diminuem de número?Hoje se sabe que durante nossa vida os neurônios nascem, podem sofrer em determinadas situações, mas recuperam a vitalidade. Isso se chama Neurogênese e Plasticidade Neuronal.
Quem mantém a vitalidade dos neurônios é o BDNF (Brain Derived Neurotrophic Factor). Uma região do cérebro, o Hipocampo, é provavelmente o berçário dos neurônios, que migram para outras regiões do cérebro. 
As doenças psiquiátricas podem aumentar o nível de Cortisol. O Cortisol diminui o BDNF, a vitalidade do Hipocampo e portanto diminui a vitalidade dos neurônios.
Ou seja, sintomas em Psiquiatria e Neuropsiquiatria, "quanto mais tem mais terá e quanto menos tem menos terá".

Fui assinar uma documentação, não consegui assinar.

Pergunta:

Olá sempre fui um cara muito tímido, mas quando cheguei aos 15 anos comecei sentir medo de sair na rua um medo inexplicável, e quando estava dentro de casa sentia palpitações elevação da pressão arterial um mal estar terrível, fiquei uns três anos sem sair na rua.

Leia mais...

Fobia Social é hereditária?

Pergunta:

Oi, gostaria de saber se a Fobia Social é hereditária. Com o passar dos anos ela diminui? Pergunto por que meus pais eram Fóbicos Sociais na juventude e agora são muito desinibidos.

É exatamente o que acontece comigo: sempre fui Fóbico Social e, agora, sem medicamentos ou coisas do tipo eu estou melhorando a olhos vistos.

Leia mais...

Tenho Fobia Social e não consigo olhar nos olhos dos meus professores.

Pergunta:

Sou super tímido, a ponto de chorar, não sei mais o que fazer, queria que vocês me ajudassem. Quando tem alguma menina afim de mim, não consigo de jeito nenhum chegar nela, e nem quando estou afim de uma menina, quanto mais eu gostar de alguma menina mais eu fico sem coragem, quando uma chegou em mim, comecei a ficar nervoso e sem palavras, não tomo iniciativa, já cheguei em uma, me dei mal, não tenho palavras para nada.

Leia mais...

O principal são as assinaturas. Não posso pensar em assinar, que os sintomas aparecem.

Pergunta:

Meu principal medo é de assinar em frente de outras pessoas. Tremo muito, tenho aceleração cardíaca; tento evitar ao máximo essas situações.

Também tenho dificuldades em falar em público ou de almoçar com pessoas que não conheço.

Mas isso eu até enfrento com mais facilidade.

Leia mais...

Mesmo que seja um simples agradecimento não consigo fazê-lo.

Pergunta:

Não tenho coragem de enfrentar trabalhos, cargos, ou qualquer atividade que seja por medo. Aos 16 anos tive a primeira manifestação desse problema (que eu lembre). Hoje tenho 45 anos, deixei minha profissão, a qual durou 22 anos.  O que ocorre é o seguinte: se eu tiver que ler algo por simples e pequeno que seja o texto, sobrevém um medo muito grande, falta o fôlego, bate aceleradamente o coração, falta a voz e me sinto muito mal que parece que vou desmaiar.

Leia mais...

Nessas situações de tensão, sinto enjoos, tonturas, confusão mental, medo de perder o controle.

Pergunta:

Olá atualmente faço tratamento para FOBIA SOCIAL com o medicamento ESC, porém ainda continuo tendo muitos tremores em algumas situações. Gostaria de saber se é seguro o uso de 40 mg diárias de Propranolol considerando que não tenho problemas cardíacos e asma.

Leia mais...

Meu maior problema é o rosto vermelho em situações muitas vezes bobas.

Pergunta 1: 

Gostaria de saber, em primeiro lugar, se a timidez tem cura. Meu maior problema é ficar com o rosto vermelho diante de situações muitas vezes bobas.

Na faculdade, por exemplo, não tenho coragem de fazer nenhuma pergunta para o professor, e se assim fizer, imediatamente fico com as mãos suadas e o rosto vermelho.

Leia mais...

Fico vermelho, trêmulo e às vezes me dá até calafrio.

Pergunta:

Oi, tenho 15 anos e de uns tempos pra cá eu já não aguento mais minha timidez, antes eu nem ligava muito, mas agora está ficando mais forte, eu não consigo socializar muito bem com as pessoas, não saio mais de casa, é só da escola pra casa.

Minha mãe pede para eu ir a algum mercadinho comprar algo, invento alguma desculpa, por que tenho vergonha de ir.

Leia mais...

Os efeitos colaterais (impotência e não ejaculação) geram novas neuroses.

Pergunta: 

Meu namorado tem 19 anos, faz Universidade, é bonito e super saudável, mas infelizmente há dois anos vem apresentando um caso típico de Fobia Social. Já vários tratamentos como Neurolingüística, Psicoterapia e Hipnose, atualmente faz Psicoterapia e psiquiatria à base de medicamentos, que são Anafranil, Rivotril e Frontal combinados.

Leia mais...

Todos me vêm como uma pessoa tímida e sem ambição, sem saber do meu problema.

Pergunta 1: 

Tenho 28 anos e comecei a sofrer Fobia Social desde os 18 anos numa sala de aula, depois disso voltava a sentir em situações cada vez mais comuns. O simples fato de achar que estava sendo analisado fazia com que eu fosse tomado por uma aguda ansiedade, coração desesperado, suor e vontade de correr do local.

Leia mais...

Me apaixonei várias vezes e sofri calado, pois não tive coragem de conversar.

Pergunta:

Sempre fui uma criança muito solitária. Assim, me acostumei a não falar com ninguém, nem mesmo com a minha família. Lembro que nos horários de almoço eu me isolava e lia gibis na mesa. Um hábito que demorei muito a perder. Bem, assim, não sei se aprendi direito como falar com os outros e manter conversas.

Leia mais...